sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Crianças e adolescentes precisam é de bons valores - limites são menos importantes







Recebi uma mensagem que dizia da importância de dizer NÃO para os filhos. E propunha uma corrente para incentivar os pais a colocarem limites sem sentirem vergonha.

Descreveram um caso de uma menina mimada que se deu mal na vida e disseram que os pais estão criando pequenos ditadores.

Eu até concordo com algumas colocações. O problema é que centro do problema nem sequer é colocado: crianças com péssimos valores, terão péssimos hábitos e atitudes.

Dois fatos verídicos podem explicar esta consequência:


1) alguns anos atrás um pai entregou o filho para a polícia porque o mesmo havia assassinado uma mulher. Quando foram entrevistá-lo, o senhor disse: roubar tudo bem, matar não.

Observe os valores deste pai. Depois de aceitar e, talvez, incentivar o roubo (violência), ele quer colocar limites. Matar NÃO (limitar o uso da violência que anteriormente foi estimulada). Observe como os valores são infinitamente MAIS importante que os limites.

Resumindo: o pai estimulou seu filho a ser violento e romper com regras e leis. A consequência é que o filho rompeu com regras, leis e foi violento. O pai aceita esta situação negativa; mas quer colocar limites (não matar).

Os bons valores são os "grandes limites". Para evitar que o filho vire um assassino é muito importante ensinar e treinar valores positivos e nobres. Saber respeitar, lutar para conseguir, ter bondade e compaixão, etc. Valores como estes afastam as pessoas do assassinato - e do roubo.

Os valores que os pais oferecem aos seus filhos são a verdadeira trilha que eles seguirão. Os limites servem para a sintonia fina deste caminho.









2) uma senhora e seu marido me procuram em meu consultório. Estavam preocupados com o uso abusivo de jogos de vídeo-game pelo filho. O rapaz passava horas jogando. Todos os dias jogava por mais de cinco horas.

Os pais se perguntavam como lidar com o problema.

Algumas pessoas podem dizer: "simples, basta colocar limites e pronto. Os pais tem que ter autoridade".

Clique Aqui
O problema são os valores que estes pais passaram para este adolescente. Ele foi criado assistindo Tv durante horas. Foi criado com a ideia de que assistir Tv é melhor do que estar "na rua". Os pais não liam livros e não incentivaram a leitura. Seus brinquedos, toalhas, pijamas, etc, eram de personagens de televisão. Suas festas de aniversário eram de personagens de Tv. A mãe seguia a moda das novelas, e dentro de casa se discutia assuntos de Tv, artistas, etc.

O rapaz foi criado com uma overdose de influência da mídia. Ele foi criado e treinado para valorizar e desejar o que a mídia apresenta para ele. 

Ele foi criado para ficar passivamente em frente a uma tela de vídeo (preste atenção neste detalhe).

Em outras palavras: jogar vídeo-game por horas é apenas a lógica do seu estilo de vida e dos valores familiares.

Foi isto que ele aprendeu, foi isto que foi cultivado dentro de casa. Esta é a vida como este adolescente conhece.

É por isto que não basta colocar limites. Os pais devem ter muito claro quais os valores e ESTILOS DE VIDA que estão incutindo na cabeça de seus filhos.

A maior parte dos adultos falam de limites, porque tem medo de olharem para eles mesmos e descobrirem o tipo de valores (e estilo de vida) que tem cultivado no dia-a-dia.

Oriento os pais a deixarem seus filhos no máximo uma hora por dia em frente à tv. Existem muitas outras atividades serem para serem feitas.

Oriento também a fugirem ao máximo da moda e de "personagens" (lap top da Xuxa, chuteira do Messi, etc). As crianças devem ser treinadas a NÃO seguirem o que é incentivado pelos meios de comunicação.

Uma criança que cresce tendo múltiplas opções de brincadeiras, tenderá a ser um adolescente que tem múltiplos interesses. Com múltiplos interesses, será bem mais difícil gastar tanto tempo em jogos eletrônicos.

Nós somos o que nós cultivamos. Somos o que treinamos. 

Quando te falarem de limites, lembre-se: limites em cima de quais valores? Porque o que é realmente importante são os valores que são cultivados no dia-a-dia.

Lembre sempre que o importante não são os valores que "saem da boca". Importante são os valores (e estilo de vida) que são praticados no dia-a-dia.

Uma dica para pais e mães: uma das funções mais importantes da educação é desenvolver na criança a capacidade do autocontrole.


Autor: Regis Mesquita
https://twitter.com/mesquitaregis



Leia também:


Concentração das crianças e adolescentes: televisão atrapalha muito

O exemplo educa muito mais do que as palavras


Criança solitária na frente da televisão

Bullying na escola - finalmente acabou, diz garoto após três anos sendo agredido. Dicas para lidar com o bullying.

Educação: exigir eficiência dos nossos filhos

Um ano sem comprar nada. Uma família aceitou este desafio. Veja o que aconteceu.

Pais, ensinem seus filhos a cultivarem a gratidão

Educação: exigir eficiência dos nossos filhos












Acompanhe as novidades do site Psicologia Racional no Facebook.
Curta a página:  https://www.facebook.com/apsicologiaracional/






Atenção: 

receba todos os novos textos do site Psicologia Racional no seu email. Na coluna da direita tem um lugar para digitar seu email (será mandado um email de confirmação, clique no link deste email para efetivar a inscrição). Outra opção é você se tornar seguidor do site.

É simples! É rápido! É fácil!






Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...