terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Associação bidirecional entre depressão e obesidade

 

"Indivíduos obesos tem 55% a mais de chances de desenvolver um transtorno depressivo, e indivíduos portadores de depressão tem um risco 58% maior de desenvolver sobrepeso ou obesidade. É o que mostra uma metanálise realizada no Leiden University Medical Center, na Holanda. Ela incluiu 15 estudos, sendo que o número de indivíduos avaliados para estabelecer-se a relação entre excesso de peso e depressão foi de 55.387, e para a relação entre depressão e excesso de peso foi de 7196 indivíduos. Avaliando a depressão como causa de excesso de peso, o O.R. foi de 1.58 (95% CI, 1.33 – 1.87; P < .001). Para o inverso, o O.R. foi de 1.20 (95% CI, 0.87 – 1.66; P = .26). O Estudo foi publicado na edição de Março de 2010 do Archives of General Psychiatry".

www.medscape.com/viewarticle/718012   (recebido por email)


Indivíduos depressivos são grandes poupadores de energia. Tendem a limitar seus movimentos e seus pensamentos (o cérebro é um grande gastador de energia). Isto facilita o ganho de peso.
O mesmo ocorre com obesos. Eles tendem a limitar seus movimentos, limitam seus planos e desejos. Já tratei de obesos cuja única satisfação que restou era comer. Junte tudo à diminuição da autoestima e da libido... a pressão psíquica fica enorme, gerando uma alta carga de negatividade, de stress e doenças. Tudo isto é um convite para a depressão aparecer.

Mais uma vez a ciência demorou dezenas de anos para aceitar aquilo que na prática clínica já observávamos.

O tratamento básico desta pessoa não é remédio. A prioridade é tratar a "personalidade" obesa, e desmontar um a um todos os traumas e condicionamentos que foram acumulados ao longo dos anos.

A mente deste obeso tem que ter uma transformação profunda.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...