quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

O escândalo do uso de remédios para emagrecer. Preste muita atenção a este texto antes de tomar remédios para tentar ficar mais magra.




A superação das dificuldades de hoje é criarão um futuro melhor. Faça-se melhor.





Responda rápido: quantas pessoas você conhece que tomou remédio para emagrecer e depois de dois anos continuava magra?

Quantas pessoas pessoas você conhece que em dois anos fizeram um ou mais tratamento e continuam lutando contra a balança?

Sua resposta para a primeira pergunta será uma pessoa ou nenhuma.



Se observar bem, esta uma pessoa passou por uma mudança radical na sua vida: alimentação, exercícios e "cabeça". O remédio pouco tem a ver com sua situação atual.

A resposta para a segunda pergunta, provavelmente, será: muitas pessoas.

Leia o texto abaixo:


Finalmente a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) resolveu agir sobre esta situação catastrófica

A situação é esta: existem remédios para emagrecer que causam sérios problemas à saúde e que criam dependência.

Pior, a eficiência destes medicamentos é muito baixa. Estudos científicos mostram que apenas uma minoria muito pequena consegue resolver seus problemas com medicamentos. A imensa maioria volta a engordar, muitos até ficam mais obesos.

Existem outros problemas: quem usa estes medicamentos e não emagrece tende piorar a baixa autoestima. Alguns deles tem efeitos prejudiciais sobre o comportamento humano. A lista de problemas é enorme.

A Europa e os EUA já baniram vários destes medicamentos. Estão proibidos lá.


E no Brasil?

"A Anvisa quer proibir a venda de inibidores de apetite à base de sibutramina e de anfetaminas (anfepramona, femproporex e mazindol), porque, segundo a agência, apresentam mais risco à saúde do que benefícios. Com base em dados internacionais e em um parecer técnico, a agência reguladora alega que o uso da sibutramina eleva o risco de problemas cardíacos, enquanto as anfetaminas aumentam as chances de problemas cardiopulmonares e no sistema nervoso central.

Outro argumento é que a sibutramina contribui pouco para a perda de peso dos pacientes. “Em nenhum grupo de pacientes, o benefício foi justificável para o uso”, afirmou o presidente em exercício da Anvisa, Dirceu Barbano.

Barbano disse ainda que esses remédios foram proibidos na Europa e nos Estados Unidos". (Fonte)







Uma parte da comunidade médica quer manter estes remédios liberados. Usam argumentos de que sem estes remédios o Brasil ficaria pior. Besteira, outros países já vivem sem estes medicamentos e procuraram formas mais SADIAS E MAIS EFICIENTES de combater a obesidade.

Quem controla a alimentação é a mente. É lá que se desenrola a batalha principal. Por isto aprender a controlar a mente é o melhor caminho para ter uma ingestão adequada de alimentos.

"É a mente que regula os comportamentos, regula os instintos e regula a fome. É a mente que organiza as emoções, gera os pensamentos e produz os desejos. Enfim, todo o processo que faz você abrir a geladeira e comer algo é produzido dentro da mente. A alimentação é um ato mental. Se queres equilibrar a alimentação, nada é mais importante que controlar e reorganizar a mente". (Fonte)


Observe:

Uma pessoa toma remédios para emagrecer e alguns meses depois está novamente com o mesmo peso.

Quem ganha com esta situação?

Ganha quem vende os tratamentos (indústria farmacêutica, médicos, clínicas, etc).

Porque, então, as pessoas continuam privilegiando este caminho ruim?

Porque estão acostumadas a esperar por algo que venha de fora. Não confiam em si mesmas e nem se mostram dispostas a fazer as mudanças necessárias em suas vidas.

Desta forma, sobra a ilusão de que uma pílula fará todo o serviço por ela.

Não fará nada pela pessoa. Ao contrário, fará um massacre em sua capacidade de autonomia e autoestima.

Tratamentos com baixíssimas eficácias deveriam ser proibidos. Nossa sociedade não pode ser a sociedade da ilusão, da mentira e da enganação.

Neste tipo de sociedade existe muita injustiça e maldade.


Algumas pessoas dizem assim: ela procurou o médico para tomar remédio para emagrecer porque quer o caminho mais fácil.

Querer o caminho mais fácil é bom. Porém, o uso de remédio é o caminho mais difícil. É o caminho mais complicado e menos eficiente.

O melhor caminho é este: construa uma vida baseada na verdade, este é o caminho mais simples e eficiente.


Dica: é importante você usar "cientificamente" os alimentos. Deve ingeri-los segundo suas necessidades, características de vida e de corpo.

Clique Aqui
Por exemplo: segundo informações de nutricionistas, o abacaxi ajuda na absorção do ferro pelo organismo. Esta característica o torna um alimento interessante para quem necessita desta qualidade.

Pesquise mais e encontrará dicas muito interessantes. Mudar hábitos, substituir alimentos, aprender a degustar os alimentos com mais consciência. Existem muitas ações que podem te ajudar a lidar com o problema (se você considerar o sobrepeso um problema) em questão.


Autor: Regis Mesquita
https://twitter.com/mesquitaregis



Para refletir:

Uma receita para viver melhor e atingir objetivos saudáveis:
Aproveite ao máximo as oportunidades que você tem.
Um menino pobre que estuda em uma escola pública só continuará pobre se acreditar nos valores que estão implícitos neste ambiente: aprenda pouco e se contente com isto.
Uma minoria ousa esforçar e aprender bastante. Ela consegue superar obstáculos e crescer na vida.
Esta regra serve para tudo e todos. Afinal, a vida é uma escola.
O que nos torna ricos é a ousadia de aproveitar as boas oportunidades.
Os prêmios são as qualidades e o fortalecimento interior.
São positividades que geram outras positividades.
Quem se esforça também desenvolve disciplina. Quem aprende tende a ter mais boa vontade. Quem consegue melhora sua autoestima.
E tudo junto cria um cidadão capaz de enfrentar o desafio de viver melhor de forma equilibrada e saudável.
Pense assim hoje: qual a oportunidade que poderia estar aproveitando melhor?

Regis Mesquita
http://caminhonobre.com.br/



Para refletir 2:

Nas escolhas do presente é que você constrói as pontes para o futuro.
O respeito que se planta aqui é a semente de um sorriso futuro.
A atenção com a dificuldade do outro é o broto da confiança futura.
A proximidade amorosa quando o outro está ansioso é a base da paz duradoura.
Quando o outro grita, eu falo baixo. Tão baixo que a serenidade não me abandona. Neste momento a culpa vai embora e abre espaço para o sol da autoestima brilhar.
Uso meu presente para construir meu futuro. Não um futuro qualquer; mas, um futuro onde eu seja forte, satisfeito e realizado.

Regis Mesquita

Pensamentos baseados nos ensinamentos do livro Nascer Várias Vezes
http://www.nascervariasvezes.com/





Leia também:


Obesidade: como o imaturo sabota a própria vida

Fatores sociais e culturais que favorecem a obesidade infantil

Obesidades são consequências. Assuma a responsabilidade pela sua própria vida.


O medo de conquistar o que se quer (medo do sucesso)

A influência do pensamento positivo no cérebro e nas ações das pessoas.

Oferecer pouco, uma das piores faces da cultura brasileira. A raiz da desorganização da sociedade brasileira.

Mudar a vida é renascer para a vida. Pare de adiar, pare de procrastinar. Rompa com seu pior para reforçar o que existe de melhor em você



Acompanhe o site Psicologia Racional no Facebook: https://www.facebook.com/apsicologiaracional/









Atenção: 

receba todos os novos textos do site Psicologia Racional no seu email. Na coluna da direita tem um lugar para digitar seu email (será mandado um email de confirmação, clique no link deste email para efetivar a inscrição). Outra opção é você se tornar seguidor do site.

É simples! É rápido! É fácil!




- As imagens desta postagem foram retiradas deste local: https://br.pinterest.com/regismesquita1/




Licença para reprodução dos textos do site Psicologia Racional, siga as instruções



Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...