terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Higiene mental é tão importante quanto a higiene física. Cinco maneiras de fazer a higiene mental e diminuir o stress.



A mente humana tem muitos poderes, inclusive tornar sua vida pior. Poder da mente.





Por Regis Mesquita


Você deve entender que não possui os mesmos recursos que os antigos possuíam para realizar a higiene mental (ter sentimentos e pensamentos nobres e o corpo relaxado, sem angústia ou ansiedade) e a higiene do campo energético que nos envolve (aura, perispírito, alma, etc).

A consequência é um aumento absurdo do stress, quando na realidade deveria estar acontecendo exatamente o contrário.

Uma sociedade mais bem nutrida, com bons recursos para aliviar a dor física, mais tecnologia em saúde, máquinas que fazem parte do trabalho (máquina de lavar, por exemplo), acesso à educação e menos filhos para cuidar, deveria ter menos stress e mais tempo livre. Mas, é exatamente o oposto que acontece.


As pseudo-necessidades se multiplicam e tomam boa parte do tempo das pessoas. O desejo impera, e a lógica do desejo é sempre buscar algo que não tem, e desprezar o que tem. Ou seja, o que mais as pessoas fazem é entupir a mente de desejos, sentimentos inadequados, informações lixo e repetitivas, necessidades, obrigações. A mente conturbada é associada a um ambiente poluído (poluição sonora, visual, do ar, dos alimentos, etc).

Natureza limpa! Ela funciona como uma grande máquina de reciclagem energética. Tanto o mar, quanto rios ou árvores possuem a capacidade de trocar energia com os seres vivos. Nesta troca, o ser humano é o grande beneficiário. Ele troca energias densas, energia estática, energia estagnada, e recebe energias de melhor qualidade.

Esta falta de troca energética com a natureza afeta todas as pessoas; algumas chegam a ficar doentes. Para todos, porém, é fonte de desconforto e de geração de sentimentos como a angústia e a inquietude (leia mais aqui). 








Voltando aos desejos: o incentivo da cultura para o desejar constante somente complica a vida das pessoas. Tornando-as mais estressadas e insatisfeitas. O desejar constante só é possível se houver uma negativação contínua do real. Afinal, o desejo se desenvolve com força onde já existe a insatisfação; sendo o desejo uma forma de fantasiar a resolução desta insatisfação e sonhar com a alegria e o prazer que a conquista do desejo trará.

Todavia, o desejar é cruel. Se você achar que vai satisfazê-lo, você está iludido. Tão logo o desejo é realizado, aparecem vários outros desejos.

O que fazer?

O caminho óbvio é desenvolver a simplicidade e a aceitação da realidade (aproveitar a realidade para desenvolver qualidades, habilidades, facilidades e sabedorias).

Quando a cultura incentiva o pensar e o desejar em excesso, cabe a cada pessoa se forçar no sentido oposto para desenvolver o equilíbrio. Esforço especial deve ser direcionado para a higiene mental e a higiene do campo energético.

Algumas dicas:

1) escolha alguns períodos nos quais vai desligar os aparelhos eletrônicos e gastar o tempo com o presente, prestando atenção em você. Vale se acariciar, massagear, fazer exercícios de respiração, yoga, etc. Nestes momentos eleve seus pensamentos para o que é nobre. Vale rezar, meditar, fazer mentalização, etc. Vigie seus pensamentos para que as preocupações e as fantasias (diálogo interno) não te dominem. Lembre-se que muito provavelmente você é um viciado em se preocupar e fantasiar (simulação mental). (leia mais aqui)

2) busque contato com a natureza. Vale andar descalço na grama, subir em árvores, nadar no mar ou em lagoas, cuidar do jardim, etc. Deixe a natureza fazer a "lição de casa" em seu corpo físico e energético. Aumente sua troca energética com a natureza.

3) treine sua mente para não se perder em fantasias, pensamentos, preocupações, etc. O melhor é esvaziar a mente. Como poucos conseguem, vale se esforçar para perceber o que existe à sua volta, cantar junto com o rádio, emanar penamentos positivos (desde que sejam nobres), recitar mantras, ouvir ensinamentos bons, ler livros, etc. (leia mais aqui)

4) perdoe. Não guarde mágoas. A mágoa e o rancor "prendem" a energia. Já o perdão e a compaixão permitem a circulação da energia. Energia boa é a que circula e "rega" todo o ser, fazendo-o vibrar e ter vida intensa.

Clique Aqui
5) desapegue-se. Constantemente na vida é necessário abandonar coisas, hábitos ou pessoas. Na vida diária não cabe tudo. Portanto, a pessoa deve ser como uma árvore que todo outono perde folhas e galhos. A árvore se prepara para suportar o sofrimento do inverno e renascer na primavera. Esta perda que gera o renascer é importante para reciclar a vida e não deixa-la tóxica e insatisfatória. Desapegar é a forma de manter a vida sadia, eficiente e com energia. Como diz o dito popular: tem perdas que são ganhos.

O desapego te ajuda a ficar livre do que te gera sentimentos e pensamentos negativos; ou que não geram mais frutos na vida (tendo ficado no passado). Afinal, nem o negativo e nem o passado deveriam dominar seu presente. Abra espaço na sua vida para ter pensamentos e sentimentos nobres no presente.

Lembre que você precisa renovar sua energia. Energia estagnada e de baixa qualidade é uma das maiores fontes de stress, insatisfação, angústia, irritabilidade.


Autor: Regis Mesquita
https://twitter.com/mesquitaregis



Leia também:


Violência: a forma como os policiais se auto-destroem. Controle do stress e da agressividade pode ajudar os policiais a viverem melhor.

Stress e depressão podem tirar a libido de homens e mulheres - o que fazer?

Estresse estimula regiões do cérebro associadas à depressão, ansiedade e esquizofrenia

Um bom exemplo de como os adultos empobrecem a própria vida. Dicas para voltar a ser feliz como na infância.

Tenha o interesse em não atrapalhar a vida de ninguém

Aceitação: tempo para aprender com as situações da vida

Neste momento eu tenho o suficiente para ser feliz?

A virtude gera energia que cura o corpo e estimula a alma

O menino que não sabe ser feliz (desejos criando sofrimentos)




Para refletir:

A mente que não se foca no presente é uma grande desperdiçadora de bons momentos.
Presa em múltiplos desejos ela sempre foca o que não existe e o que não possui.
Com o passar dos anos ela fica viciada neste processo: despreza o que está ao seu lado e sonha com o que está longe.
Desta forma, amizades são desprezadas, carinhos são perdidos, sorrisos são omitidos, alegrias são adiadas, amor não é cultivado.
Foque no presente! Acostume sua mente a ficar no aqui e agora.
Sua atitude mental é que determinará se você será feliz ou infeliz.

Regis Mesquita
http://caminhonobre.com.br/

Texto originalmente postado na página Nascer Várias Vezes do Facebook.









Para refletir 2:



LEI DE AMOR E CARIDADE – o espírito que habita cada ser humano foi planejado para ter muita satisfação e aumento da consciência ao amar e praticar a caridade. Atitudes como a benevolência, o perdão, a paciência com os limites alheios, e muitos outros, atuam como “energizadores” da vida humana. Quanto mais oferta, mais energia, mais sabedoria, mais evolução. As leis espirituais nada mais são do que formas pré-planejadas de tornar a vida mais justa e madura. Portanto, a prática da caridade e do amor estão inscritos como potencial no espírito humano.

Retirado do livro Nascer Várias Vezes, pág. 288


Leia alguns depoimentos de quem leu o livro: http://www.nascervariasvezes.com/p/depoimentos.html

Saiba mais sobre o livro Nascer Várias Vezes ( a reencarnação explicada): http://www.nascervariasvezes.com/p/introducao-do-livro.html










Licença para reprodução dos textos do site Psicologia Racional, siga as instruções.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...