sábado, 26 de março de 2011

Estou preparado para ser pai? Estou preparado para ser mãe?



Estou preparado para ser pai? Estou preparado para ser mãe?




"Dizem que procuramos é um sentido para a vida. Penso que o que procuramos são experiências que nos façam sentir que estamos vivos".

Joseph Campbell


Por Regis Mesquita


Na história da humanidade as mulheres davam a luz a partir dos 12 anos. Aos vinte já tinham muitos filhos. Elas deram conta do recado, tanto é que estamos aqui, hoje.

Nossa existência se deve a esta "falta de responsabilidade" geral. Ninguém se perguntava se estava pronta para ter filhos. Durante duzentos mil anos funcionou assim: nem a adolescência começava e a guria já estava grávida.

Ser mãe era como a planta dar flor, o caminho natural. A gravidez era o caminho natural da vida feminina. Tão natural quanto menstruar, respirar, trabalhar...

Então chegou a ciência, o conhecimento e a oportunidade de controlar a natalidade.

Métodos simples de controle da natalidade melhoraram a vida das pessoas. Elas passaram a ter maior liberdade de escolha.

Escolher se querem ter filhos. Escolher quando e quantos filhos terão. Tudo isto é ótimo. 

A humanidade passou por mudanças culturais profundas.  As pessoas começaram a crescer cheias de desejos. Tudo passou a ser difícil, complicado e cheio de detalhes.

É um mundo de pessoas insaciáveis, ou seja, de pessoas que NO FINAL sempre ficam insatisfeitas. Esta é a grande fonte de insegurança das pessoas. Quem está sempre insatisfeito nunca confia em seu potencial.




Observe bem o que acontece com as crianças (futuras mães e pais): a criança é convidada para uma festa. Vai brincar e se divertir. Isto não basta. Tem que ter uma "lembrancinha" no final. Ou seja, um presente para ir embora. Tudo perfeitinho para lidar um com bando de mimadinhos que não podem ser gratos e irem embora sorrindo de felicidade pelos bons momentos.

Até para ir embora sorrindo os miquinhos* amestrados (as crianças) precisam ganhar uma ração (uma "lembrancinha"), como reforço positivo para um bom comportamento. O problema é que crianças criadas desta forma acabam não confiando em seu potencial e nem em sua força interior. Elas tornam-se negativas e angustiadas. 

Depois eles crescem e, morrendo de medo da vida, se perguntam: estou preparado para ser pai ou mãe?

Lógico que estão preparados.

Me desculpem a sinceridade: qualquer ameba** cria uma criança. Quem já trabalhou em posto de saúde e viu todo tipo de mulheres desqualificadas, JAMAIS duvida da capacidade inata do ser humano de cuidar bem de seus filhos.

Isto mesmo! Mesmo aquelas mulheres que eram, teoricamente, completamente desqualificadas para serem mães conseguiam criar razoavelmente seus filhos.

Se elas são capazes, você também é.

Seu medo provavelmente é não ser uma boa mãe. Você quer ser uma mãe especial, afinal você foi criada como um miquinho amestrado (como uma princesa que só merecia coisas especiais).

Ser mãe ou pai é encarar os limites, é ofertar, sacrificar e estar junto. É aceitar os filhos, pois eles não são o que queremos, afinal, eles são eles, espíritos com as mais diversas histórias.

Clique Aqui
Ser mãe ou pai é doar, é amar, é estar junto, é acompanhar. Veja que não há motivo para ter medo. Pois tudo isto já está dentro de você. Basta explorar e vivenciar.

Ser mãe ou pai é a coisa mais fácil do mundo se você deixar a natureza te guiar. Lógico, exige bom senso também. Além de dedicação. Nada de extraordinário.

Mas, no mundo do medo eterno tudo é um trem fantasma, cada curva é uma surpresa e uma desgraça em potencial. Afinal, se a pessoa sofre com o risco da amamentação deformar o seio, como é que vai ser a vida desta pessoa? E a responsabilidade de tomar boas decisões? Da roupa à escola tudo é complexo para quem sobrevive em um mundo onde o medo domina.

Viver é experimentar. Depois vem o aprender e o amadurecer. Acredite! Foi assim que você aprendeu a andar, experimentando. Foi assim que você aprendeu a falar: foram anos experimentando.

Viver é experimentar, e ter humildade para depois aprender. É escolher o que não conhecemos e o que não sabemos. É ir aprendendo e vivendo.

Ter filho é trazer para junto alguém desconhecido e aprender amar um desconhecido, cuidar deste ser diferente que terá suas manias, personalidade, etc.

É uma aventura! A maior de todas as aventuras, com certeza. Uma das poucas que te proporcionará uma multiplicidade de sentimentos intensos e, em sua maioria, maravilhosos.

Uma das poucas experiências que lhe dará um sentimento muito especial: PLENITUDE.

Acho que quem nunca teve este sentimento JORRANDO do próprio peito deveria nascer de novo só para tê-lo. Pois é MUITO BOM.

O medo não apenas diminui sua satisfação. O medo mata partes inteiras da sua vida. Isto não é bom.

Bom é experimentar o que está inscrito em cada célula do corpo da maioria da pessoa: estarás em PLENITUDE no Fluxo de Deus e quando completarem o ciclo da natureza.

Ao ter um filho, tenha bom senso. Você tem muitas coisas boas dentro de você para transmitir. Terá tempo para aprender cada vez mais. Terá oportunidade de amadurecer.

Seus filhos, provavelmente, serão a melhor "coisa" da sua vida. Se você tem vontade de ser mãe e pai: tenha seus filhos. Crie-os com simplicidade, amor e dedicação.

Ser bom pai ou boa mãe é um desafio. Desafio que você pode vencer.


Autor: Regis Mesquita
https://twitter.com/mesquitaregis



Agradeço muito se você recomendar esta postagem no G+, curtir no Facebook, retuitar ou mandar o link via email.



* miquinho aqui significa pessoas que precisam constantemente de um reforço positivo para fazer algo ou se sentir bem. A técnica de amestrar animais é baseado neste princípio. Fez algo certo, ganha uma recompensa. Se deixar de receber a recompensa o animal "desaprende" e não faz o que o domesticador deseja.

** ameba é um ser instintivo. Segue e APROVEITA dos recursos instintivos que possui. O que muitos seres humanos não fazem é se aproveitarem dos recursos instintivos para conseguirem, por exemplo, reproduzirem e cuidarem da prole.



Leia também:










Vença os desafios e seja um ótimo pai e mãe



Receba todos os novos textos do site Psicologia Racional no seu email. Na coluna da direita tem um lugar para digitar seu email (será mandado um email de confirmação, clique no link deste email para efetivar a inscrição). Outra opção é você se tornar seguidor do site.

É simples! É rápido! É fácil!


Mente negativa tem medo de ter filhos



Para você que está conhecendo o site PSICOLOGIA RACIONAL: este site se propõe a ter textos originais que discutam assuntos do cotidiano. São textos que podem servir para reflexão sobre a vida que cada um leva. Com isto espero contribuir um pouco com você.

Para manter contato sugiro que você coloque este site entre seus favoritos. Na coluna da direita tem um lugar para digitar seu email, para receber as novas postagens do site Psicologia Racional no seu email. Você também pode se tornar seguidor.


Licença para reprodução dos textos do site Psicologia Racional, siga as instruções.  


4 comentários:

  1. Concordo com grande parte do texto mas preciso dizer que NAO concordo com esta sua colocacao."qualquer ameba** cria bem uma criança. Quem já trabalhou em posto de saúde e viu todo tipo de mulheres desqualificadas, JAMAIS duvida da capacidade inata do ser humano de cuidar bem de seus filhos." Tenho uma amiga que seria uma otima mae mas ela e' infertil, portanto por razoes biologicas, quase todo ser humano pode colocar um filho no mundo mas cuidar bem e' outra coisa, completamente diferente. Nao concordo que qualquer ameba cuide bem de uma crianca, o mundo esta ai' para provar esta verdade. O despreparo de pais e' um dos fatores fundamentais no mau comportamento de seus filhos, e nao estou falando dessas pessoas mais simples que dependem de um Posto de Saude, estou falando daqueles que mesmo com dinheiro ensinam seus filhos a serem verdadeiros babacas. e' so olhar a situacao de calamidade que o Brasil se encontra. Muitos jovens aprendem a serem racistas, preconceituosos e violentos. O Brasil esta cheio de criancas nos orfanatos, cheio de moradores de rua, muitos sendo amarrados em postes e queimados ate a morte. uma verdadeira barbarie. O Planeta Terra esta em perigo, as pessoas consomem demais e nao se importam com as consequencias desastrosas que serao deixadas para as proximas geracoes. e' muito importante pensar mil vezes antes de colocar mais uma crianca no mundo. Marise

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marise,

      cada mãe e cada pai oferece o que tem dentro de si. Pais babacas ensinarão babaquices. Infelizmente ainda falta muita evolução para acabar com as pessoas mais desequilibradas.

      Concordo com você sobre a importância da educação para a melhoria da sociedade.

      Todavia, a verdade é que mesmo os mais limitados podem criar seus filhos com dignidade e amor. Ninguém precisa ter medo de ter filhos.

      Beijos e obrigado pelo comentário.

      Seja sempre bem vinda.

      Excluir
  2. A decisão de ter ou não ter filhos é pessoal. Cada um deve decidir por si só e não apenas ir na onda ou achar que vai ser bom e pronto. É algo muito sério e muda a vida completamente. Deve-se levar em conta todo o tempo e dinheiro que você deve investir para se ter um filho afinal de contas existe um grande CUSTO ! Que nem todos estão cientes antes de encarar a grande responsabilidade de se ter um filho. Antigamente a mulecada que nascia na roça se contentava em comer banana no meio do mato. Hoje querem ir no MacDonald's...É bem diferente ! As brincadeiras eram simples e baratas...Hoje querem ter X-Box com Kinectic...E o médico e a escola particular ? Quem paga? Então amigos e amigas pensem muuuuuito bem antes de por um filho no mundo ! Sua vida vai mudar totalmente. Pode não sobrar nem tempo e nem dinheiro pra você próprio (realizar seus projetos e planos de vida) depois de optar por ter um filho !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A decisão de ter filhos deve ser a maior decisão da vida da pessoa. Para tanto, ela deve se organizar. O texto não prega a irresponsabilidade. Ao contrário, responde às dúvidas de dezenas de emails que recebo de mulheres que engravidam e se torturam com a questão: será que dou conta? Dá sim.

      Você tem razão quando diz que todas as escolhas tem seu preço. Todavia, com equilíbrio e boa vontade podemos conquistar a maior parte dos nossos projetos com filhos ou sem filhos.

      Aliás, tem até alguns estudos que indicam que ter filhos é um grande motivador para as pessoas correrem atrás de seus projetos de vida.

      Beijos, e volte sempre.

      Excluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...