sábado, 9 de abril de 2011

Bullying na escola - finalmente acabou, diz garoto após três anos sendo agredido. Dicas para lidar com o bullying.






O garoto é agredido durante três anos por colegas da escola. Ele não reage e nem conta para os pais.

As agressões incluem violência física e moral.

Sem medo e incentivados pela ausência de punição, os agressores ficam mais agressivos.




O vídeo vai para o Youtube e ele vira herói mundial.

Vale MUITO a pena assistir este vídeo.

Para mais informações sugiro este texto: Bullying, problema social

O que mais chama atenção no vídeo é a dificuldade de comunicação do garoto com seus pais.


Acredito que esta é a principal orientação que deve ser dada para todas as crianças/adolescentes. 

Todavia, orientação apenas não basta. O garoto(a) deve estar acostumado a conversar com os pais sobre suas dificuldades e ter acolhimento para poder revelar suas inseguranças, dúvidas e incertezas.

Clique Aqui
Na educação vale o que se pratica no dia-a-dia. Se o diálogo acontece no dia-a-dia é mais fácil de acontecer nos momentos críticos.

Muitos garotos (as) são criados na solidão, ou seja, numa casa onde cada um fixa sua atenção nos seus interesses. Nestes ambientes o diálogo tende a ser superficial.

O cuidado deve ser maior com aparelhos eletrônicos que isolam as pessoas e diminuem a interação entre os membros da família.

A criança ou adolescente que vive isolado (física e/ou emocionalmente) tende a desenvolver baixa autoestima e sentimento de desproteção. Por isto, optam por "não aparecerem". Muitas vezes, os pais gostam do fato do filho ser bem educado e "não dar trabalho".

Os pais devem ser bons observadores. A grande dificuldade é que todos os pais se consideram bons observadores. Assim, a imensa maioria fica muito surpreso quando descobrem que seus filhos são vítimas de bullying.


O que fazer ao descobrir que uma criança é vítima de bullying?

Avaliar a situação com calma e serenidade.

Algumas situações são mais simples e outras mais complexas. Todavia, em todas elas, é preciso dar respaldo e orientação para a criança se defender. Mudar de ambiente (escola, bairro, etc) de nada adianta se não for ensinado formas de lidar com o problema.

As principais formas de bullying são mais sutis. São verbais, depreciando a outra pessoa. Um grupo de meninas dizia para a outra que ela era burra e não conseguiria nada. Com baixa autoestima, a vítima desistia e não conseguia. Então, era chamada de fracassada, o que diminuía mais ainda sua autoestima. 

Outra forma mais sutil de bullying é a exclusão. Excluir a pessoa das atividades e diálogos. Também é uma forma de depreciar a outra pessoa.

Mentiras, agressões físicas, atentado à honra e outros tipos mais graves podem ser resolvidos com processos judiciais. Mas, este são casos extremos.

Resumindo:

1) não fique sozinho. Converse com seus pais e com os responsáveis na escola (ou outro lugar aonde estiver - clube, trabalho, entre irmãos, no condomínio, etc).

2) não acredite nos outros que querem o seu mal. Surpreenda eles, conquistando seus objetivos (por exemplo: estude muito para uma prova e tire dez. Mostre que você é capaz).

3) busque novos amigos. Quem te trata mal não merece sua presença e atenção.

4) faça aliança com outras crianças que estão solitários ou que não fazem parte do "grupo que te despreza".

5) busque ajuda de alguém (psicólogo, pai, amigo) para avaliar seus pontos fortes e fracos perante a vida. Tome a decisão de desenvolver algumas qualidades para se relacionar melhor. Explico: um garoto era vítima de bullying porque era chato e sempre atrapalhava os outros. Outro tinha péssima coordenação motora. Outro tinha dificuldades de criar amizade. Outro não era bom nos esportes, mas descobriu que podia ser feliz na música, etc.

Lembre: a melhor saída para a vítima é tornar-se uma pessoa melhor preparada.

6) Se aceitar, viver bem do jeito que você é. Algumas pessoas podem tentar te ridicularizar por ser gordo, usar óculos, ter nariz grande, etc. Esta é a sua realidade. Aceite-a. Você não é pior. Não é pior porque tem outras qualidades que você não pode esquecer. E mais, você tem muitas outras potencialidade e qualidades que pode desenvolver.

7) Você tem o direito de ser tratado com respeito. Assim como tem o direito de ter suas próprias opiniões, mesmo que seja diferente da maioria. Nunca esqueça disso! Não se acostume com a situação negativa. A vida não precisa ser sofrida. Você tem o direito de viver seguro e satisfeito.

Repita para você mesmo: não terei mais medo de ser o que sou. Vou viver feliz da forma como sou, e tentarei ser um pouco melhor a cada dia.


Dica de leitura:

Cinco regras para você aumentar a autoestima e ter muito mais prazer com a sua vida


Acompanhe o site Psicologia Racional no Facebook



Clique em "Curtir Página"




Para refletir:


Construa uma vida sólida, que possa aguentar injustiças, se por um acaso sofrê-las.

Sua solidez moral, intelectual e profissional serão seu porto seguro se chegar um momento em que estiver sozinho. Serão a base em cima da qual irá se reerguer e reconstruir sua vida.

É no dia-a-dia que se prepara a solidez da vida: fazendo tudo muito bem feito, criando vínculos afetivos sinceros e profundos, desenvolvendo todas as qualidades e habilidades possíveis.

Se vier a tempestade, a solidez resistirá. Se não vier, sua vida será mais fácil e em paz.

Mas, lembre-se: você está tentando ser melhor. Tem muita gente escolhendo cultivar erros e estimular defeitos. Não espere piedade destas pessoas. Por isto, torne-se forte. Prepare-se para amar mais e se defender mais.

Regis Mesquita




Receba todos os novos textos do site Psicologia Racional no seu email. Na coluna da direita tem um lugar para digitar seu email (será mandado um email de confirmação, clique no link deste email para efetivar a inscrição). Outra opção é você se tornar seguidor do site. 

É simples! É rápido! É fácil!




Leia também:









Caminho Nobre



Livro é o único presente que pode mudar uma vida para sempre. Pense nisso!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...