domingo, 17 de abril de 2011

Novas idéias para combater as drogas


Reproduzo aqui partes de uma reportagem do jornal Folha de São Paulo sobre a posição do deputado Paulo Teixeira sobre as drogas (maconha, principalmente). Espero que as pessoas leiam sem preconceito e com interesse em conhecer idéias e práticas que JÁ ESTÃO ACONTECENDO ao redor do planeta.
Mais informações sobre drogas: no site Psicologia Racional clique em drogas (na coluna da esquerda) para conhecer os textos.

"Na contramão do que prega o governo Dilma Rousseff, o líder do PT na Câmara, Paulo Teixeira (SP), defende a liberação do plantio de maconha e a criação de cooperativas formadas por usuários.
Num recente debate sobre o assunto, o deputado disse que a política de "cerco" às drogas é "perversa" e gera mais violência. Dilma assumiu o governo incluindo entre suas prioridades o combater "sem tréguas" ao crime organizado e às drogas.
... afirmou que a prisão de pequenos traficantes contribui para engrossar as fileiras das organizações criminosas.
"São mães de família que sozinhas têm que criar os filhos e passam a vender", disse o deputado. "As prisões têm levado a organizar a violência contra a sociedade."
Teixeira falou sobre o assunto num debate organizado pelos grupos "Matilha Cultural" e "Desentorpecendo a Razão" em São Paulo, em 24 de fevereiro.
Um vídeo com a íntegra da exposição foi publicado no blog do deputado e no site Hempadão (cujo título faz uma brincadeira com as palavras "hemp", maconha em inglês, e "empadão").
MODELO ESPANHOL
Teixeira disse no debate que o governo deveria autorizar a criação de cooperativas para o plantio e a distribuição da maconha. "O melhor modelo é o da Espanha: cooperativas de usuários, onde se produz para o consumo dos próprios usuários, sem fins lucrativos", afirmou.
"Cabe ao Estado dizer que faz mal à saúde. Não existe crime de autolesão. Se eu quero, eu posso usar, tenho direitos como usuário. E isso o Estado não pode te negar."
Segundo ele, a forma como o governo e alguns juízes tratam as drogas é um tiro no pé: não garante a segurança nem a saúde dos usuários.
No debate de fevereiro, Teixeira fez um apelo aos usuários de maconha: "Só a coragem pública daqueles que vão às ruas discutir fará com que esse tema avance".
O deputado afirmou ainda que pedirá o apoio do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB) -defensores da descriminalização de drogas.
Para o líder do PT, a proliferação do crack complicou a discussão sobre a maconha. "Ele não é o todo, ele é uma parte. É o resultado dessa política de cerco. Ele não pode interditar o debate sobre as demais drogas recreativas".
Ao defender a regulamentação do plantio da maconha, Teixeira afirmou que isso não aumentaria a oferta da droga. "Esse cenário que as pessoas têm medo, de que "no dia em que legalizar, vão oferecer ao meu filho", não é o futuro, é o presente. Hoje liberou geral. É mais fácil adquirir drogas na escola do que comprar antibióticos."
Veja mais: site do deputado Paulo Texeira (pesquise no site com a palavra maconha, tem vários textos)


3 comentários:

  1. eu sou contra a liberaçao da macoha porke depois dela vem outras drogas eu fui viçiado ja meu irmao nao deve sorte esta morrendo num hospital com tuberculoze se o governo nao toma providençias o crake vai acaba com muitas jentes o cara viçiado ja nao sabe procurar ajuda ele vira um zunbi se deicha vai morre iguau a meu irmao tem que internar com ou sem a permiçao dele pois ele esta morrendo e preçiza de ajuda

    ResponderExcluir
  2. pois e meu irmao morreu mesmo nao aguensou o remedio do tratamento para tuberculoze ficou em coma e morreu poi e ele comesou com a macoha a muito tenpo atras

    ResponderExcluir
  3. Estamos a 50 anos combatendo o uso e o trafico de drogas a maneira imposta pela ONU, ou seja matando e prendendo. Um sistema injusto e corrupto além de ineficaz, como foi reconhecido já a algum tempo pela própria ONU. Se nosso governo quiser mesmo ter o controle sobre o tráfico de drogas e reverter a situação, terá que produzir a droga e ministrar o seu uso através da medicina legal em postos de saúde gratuitamente, extinguindo dessa forma o trafico ilegal e consequentemente abalando seriamente a estrutura do crime e da corrupção. É só lembrarmos que já fazemos isso com vários tipos de remédios controlados. Dessa forma os jovens não se sentirão encorajados a entrar para o vício, pois ninguém quer ser tratado como doente.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...