terça-feira, 17 de maio de 2011

Adolescente desatento, televisão e computador ligado - A epidemia de adultos sem futuro




O segredo do seu futuro está escondido em sua rotina diária. Filho lutador, adulto acima da média




Constantemente recebo pais em meu consultório reclamando da desatenção dos filhos. Uma das minhas obrigações é saber a rotina diária dos filhos.

Desde criança ficam durante horas na frente da TV. Esta é a característica mais marcante. São adolescentes e crianças que conseguem manter atenção em algumas coisas que os atraem muito, mas não conseguem manter se não há a atração suficiente.

Parte desta dificuldade está ligada a questão da intolerância à frustração.

Outra parte está ligada ao de estímulo que chega ao cérebro com a Tv. Neste caso o menos importante é o conteúdo e o mais importante a rapidez de mudanças dos estímulos que chegam da televisão.

A mente do ser humano se adaptou após milhões de anos vivendo em ambiente rural, com estímulos lentos. O tempo de acontecer as coisas eram muito lentos. Em um texto de história encontrei a informação de que a notícia do fim da escravidão demorou mais de DOIS ANOS para chegar a alguns lugares do Brasil. Lembro que na minha infância havia o tempo das mangas; para comer manga tínhamos que esperar os meses certos. Enquanto esperava, comia a fruta da época. A mente, portanto, lidava com uma quantidade de estímulos e informações muito menor - que era compensada pela importância da vida social e suas interações (trocas) intensas.


Com menos estímulos, a mente consegue funcionar melhor. Basta você se lembrar de quando você fica "com a cabeça fervendo de preocupação". Uma das reações de quem está com excesso de estímulo é o desânimo, desestímulo e, principalmente, a alienação. A alienação funciona como um "desligar de parte da mente".

A criança senta na frente da Tv e recebe estímulos que são emitidos em uma velocidade impressionante para o cérebro. O som alto, a quantidade de cores e os temas excitantes servem para prender a atenção, enquanto que o corpo é largado e a mente parcialmente "desligada" (saiba mais sobre importante o reflexo de orientação).

O primeiro treino, que gera o vício da tv, é precisar de estímulos fortes (cores, luminosidade, etc.), temas excitantes e mudança constante de estímulos, para prender a atenção.

O segundo treino que gera o vício é o costume/condicionamento de alienação ("desligamento" parcial do cérebro).

Fica complicado quando esta criança encontra um livro. O processo de leitura é lento, ele deve "criar" os personagens em sua mente, os estímulos são muito menores. Dá tempo para refletir, pensar, supor, deduzir, ter intuição. Há tempo, e este tempo é uma fonte de desestímulo para um cérebro que vai se desacostumando a SER EXIGIDO.

Observe: com menos estímulos, as funções mais nobres da mente - criatividade, intuição, simbolização e integração - funcionam melhor.

A criança cresce e vira adolescente, sempre treinando a alienação durante muitas horas por dia. Quando chega à vida adulta está treinadíssimo em ficar alienado e desatento.

Qual a solução? Limitar o tempo exposto à tv, vídeo-game e computador a pouquíssimo tempo por dia. (Obs: no caso de computador há atividades muito interessantes, mas raramente usadas).

O tempo máximo de exposição de uma criança/adolescente à uma tv deveria ser de uma hora/dia.

No quesito atenção, a criança tem que ser treinada a viver em um ambiente onde há silêncio e estímulo para concretizar. Concretizar significa fazer as coisas - se for comida: descascar, planejar a feitura da comida, testar novos ingredientes, etc. Pode ser futebol, soltar pipa ou outra atividade qualquer, desde que seja concreto. O concreto diminui o ritmo dos estímulos e os obriga a usar a mente em maior intensidade. Além de obrigar a usar o corpo, desenvolver coordenação, desenvolver a inteligência emocional, etc.

Clique Aqui
Por fim, gostaria de dizer que este traço alienado/desatento, está produzindo uma legião de preguiçosos derrotados na classe média. Mais de 30% dos adultos jovens estão nesta categoria. Sem esperança, com empregos ruins ou desempregados, "sem garra", sem criatividade, etc. Muitos deles ficam em casa sem fazer nada; quer dizer, ficam na frente da tv - fazem como adultos exatamente o que treinaram como crianças.


PS: mais abaixo, nesta página, um texto filosófico para orientar na sua ação educativa com seus filhos e com você mesmo.


Autor: Regis Mesquita
https://twitter.com/mesquitaregis


Pesquise em marcadores, na coluna à esquerda, o termo “geração seguidora”. Lá você aprenderá a importância de educar os filhos para serem produtores (produzirem e não apenas consumirem).


Para fortalecer a mente, sugiro que ESTUDE os textos do Blog Caminho Nobre. É um blog dedicado a este tema, sob uma vertente espiritual.



Acompanhe o site Psicologia Racional no Facebook




Clique em "Curtir Página". 




Eu agradeço muito se você recomendar esta postagem no G+, curtir no Facebook, retuitar ou mandar o link via email.






Leia também:





Armas Silenciosas - estratégias para criar crianças e adolescentes medíocres e sem força

Dezenas de textos sobre adolescentes



Filosofia de vida

"A boa luta, em boa direção, produz resultados profundos que repercutem por muito tempo na vida do espírito."
Livro Nascer Várias Vezes

Vivemos uma época em que se vende soluções milagrosas para tudo.
O problema é que soluções milagrosas raramente dão certo.
Vende-se a ideia incompleta (mas não errada) de que a pessoa deve buscar o prazer e a alegria.
Mas, na realidade, cabe à pessoa também escolher sofrer.
Escolher sofrer em boa direção e com consciência.
Caso não escolha sofrer (e fique prisioneira do desejo de prazer) a pessoa desistirá antes de conseguir, ficará paralisada próximo da vitória, substituirá a realidade pela ilusão.
Cada desafio da vida envolve barreiras e superação de limites pessoais.
Quem quer superar sem sofrer terá sua chance de sucesso reduzida ao mínimo.
Escolha sofrer sempre que este sofrimento lhe fizer mais forte, mais racional, melhor preparado e lhe trouxer bons aprendizados.
Os frutos serão colhidos por décadas ou séculos.
Vale a pena bater no peito e dizer: eu escolho sofrer para atingir meus objetivos, me fortalecer e desenvolver sabedoria.

Regis Mesquita
Texto originalmente postado na página Nascer Várias Vezes do Facebook, clique aqui.







Agradeço às pessoas que acompanham o blog Psicologia Racional, seja recebendo as mensagens via email, sendo seguidoras ou visitando-o de vez em quando. De “boca em boca” os números estão aumentando. Sua participação na divulgação do blog é fundamental. Obrigado! 



Licença para reprodução dos textos do site Psicologia Racional, siga as instruções


Um comentário:

  1. no meu ponto de vista, a televisão e o computador são fontes de conhecimento também,porem tem que saber o que se procura.mas nada melhor para o conhecimento e a concentração como uma boa leitura.
    mas se souber usar esses três itens pode ser ótimo.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...