terça-feira, 6 de setembro de 2011

Perder peso sem remédios é absolutamente necessário


Assuma riscos. Se você ganhar, será feliz. Se você perder, ficará mais esperto.




A vida tem alguns caminhos que nos surpreendem. Jamais imaginei que um dia escreveria aqui no blog Psicologia Racional sobre este tema: obesidade. A verdade é que hoje em dia, se não coloco limites, meu consultório fica lotado de pessoas querendo controlar a mente para emagrecer. É aquela velha história, um fala para o outro, que fala para outro.

Anos atrás recebi a primeira pessoa que me pediu para treiná-la, com a finalidade de perda de peso. Naturalmente, propus um trabalho mais amplo, que envolvesse a conquista de algumas outras qualidades. Foi uma grata experiência.

Atualmente, as pessoas que me procuram estão com um discurso diferente, o que me preocupa muito. Elas estão se sentindo mais impotentes e menos preparadas. Isto se reflete em discursos que procuram tirar da pessoa a responsabilidade pelo próprio destino. Discurso do tipo: obesidade é doença, sou compulsiva, etc.

É triste ver este discurso da impotência ganhar espaço na nossa sociedade. Este discurso esconde que existem diferentes tipos de indivíduos, alguns são obesos. Tratamos de indivíduos, isto significa que o conjunto de variáveis que compõem uma vida muda muito. Já tratei pessoas que tiveram traumas e que a obesidade era uma segurança para elas. Outras pessoas possuem problemas hormonais, outras possuem dificuldade com a saciedade, etc. Portanto, NÃO existe uma obesidade, existem diferentes tipos de obesidades, diferentes tipos de personalidades e de histórias de vida.




Esta forma impotente de viver a vida é consequência do excesso de desejos, falta de sentido e falta de treino para lidar com necessidades básicas. Esta impotência é usada para discursos ideológicos/econômicos altamente negativos.

Veja este texto abaixo retirado do site da revista Época:

Seria maravilhoso se todas as pessoas emagrecessem apenas com reeducação alimentar e atividade física. Essa é, sem dúvida, a opção mais saudável, barata e duradoura. Infelizmente, não funciona para todo mundo.

“No grupo de pacientes com grau de obesidade que varia de leve a mórbida, 70% não emagrecem sem remédio. Podem até emagrecer por um tempo, com exercícios ou dietas, mas vão recuperar o peso”, diz o endocrinologista Alfredo Halpern, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP)
”.

Perceba que primeiro vem a constatação (bom senso) de que várias pessoas precisam de mais recursos do que a reeducação alimentar e a atividade física. Lembre que cada indivíduo é diferente, com necessidades diferentes. É uma constatação do tipo: “seria maravilhoso se a escola resolvesse todos os problemas de educação no Brasil, mas ...”. Depois deste “mas” é que se escancara o discurso ideológico/econômico que visa criar legiões de fracassados.

Clique Aqui
Qual a solução? Remédio. 70% não emagrecem sem remédio, diz o doutor que tem grandes interesses econômicos em divulgar crenças que gerem a dependências de drogas químicas para resolver os problemas pessoais. O professor deve se basear em algumas das milhares de pesquisas contraditórias que surgem a cada ano.

Pior do que isto, o professor diz: “Podem até emagrecer por um tempo, com exercícios ou dietas, mas vão recuperar o peso”. Parece piada! É justamente o contrário que qualquer pessoa vê: o sujeito se entope de remédios, emagrece um pouco e depois volta a ficar gordo novamente. A verdade é que a eficiência dos remédios é muitíssimo baixa. O que todos veem é uma legião de pessoas indo de um médico a outro, de um remédio para outro, e continuarem sofrendo com o problema.

A verdade é que o gasto energético das pessoas caiu muito nos últimos 50 anos. Sem exercício, é ilusão um ex-gordinho se manter “em forma”.

Este é discurso da impotência: seria bom, mas não dá. Se der certo, com o tempo volta tudo ao que era antes.

Só volta se a pessoa voltar a ser o que era antes. Se mudar, ela será diferente. É aí que entra o treinamento mental.

Para uma minoria a obesidade reflete alguma doença. Nestes casos a patologia tem que ser corretamente diagnosticada e tratada.

Para a imensa maioria das pessoas a obesidade é a conseqüência lógica e natural de uma série de escolhas de vida que são feitas e aprofundadas ao longo da vida. Cabe à pessoa assumir a responsabilidade pela própria vida. Não acredite no discurso do coitadinho e do impotente.

Aproveite o desafio de emagrecer para desenvolver habilidades que irão te ajudar em várias áreas da vida. Desenvolver disciplina, tolerância à frustração, resiliência, auto-controle, mente clara, valores mais elevados, e tantas outras qualidades que irão te beneficiar por toda a vida.

Lembre-se: o desafio de emagrecer é o desafio de se tornar uma pessoa melhor, mais preparada e mais capacitada.


O remédio dá muito pouco resultado. Na maior parte das vezes cria uma dependência psicológica, porque ajuda a criar crenças limitadoras e sentimentos negativos. É uma ilusão que não funciona e que deve ser usado em casos raros, esparsos e bem diagnosticados.

Na minha experiência profissional e na observação do que acontece ao meu redor, percebo que quem emagrece e se mantém em forma é quem se esforçou para mudar sua vida e a si mesmo.

( Não me canso de lembrar de quando estes doutores desestimulavam a amamentação dos recém nascidos. Surgiram dezenas de pesquisas mostrando como era bom para a criança tomar leite em pó, ao invés de ser amamentada no peito. As vezes o bom senso passa longe da cabeça de determinados cientistas.)



Clique em "Curtir Página" para curtir nossa página


PS: uma sociedade comandada pelo negativismo é uma sociedade com muito stress e muitos conflitos.


PS2: pense no impacto deste discurso impregnado na mente de determinadas pessoas: "só com drogas sua vida pode mudar. Não adianta se esforçar..."


Autor: Regis Mesquita
https://twitter.com/mesquitaregis




Eu agradeço muito se você recomendar esta postagem no G+, curtir no Facebook, retuitar ou mandar o link via email.





Atenção: receba todos os novos textos do site Psicologia Racional no seu email. Na coluna da direita tem um lugar para digitar seu email (será mandado um email de confirmação, clique no link deste email para efetivar a inscrição). Outra opção é você se tornar seguidor do site.

É simples! É rápido! É fácil!





Leia também:

Sou o responsável pela minha vida

O escândalo do uso de remédios para emagrecer

A essência da auto-sabotagem: negativização da realidade e a busca de vantagens. Veja estes exemplos!

Dezenas de textos sobre autocontrole

A importância da autoprivação para a evolução espiritual

Anticâncer: como o sistema imunológico reage aos sentimentos e pensamentos

A força do dinheiro inibindo pesquisas científicas com produtos e técnicas naturais




Aprender é mudar Sidarta Buda





Para você que está conhecendo o site PSICOLOGIA RACIONAL: este site se propõe a ter textos originais que discutam assuntos do cotidiano. São textos que podem servir para reflexão sobre a vida que cada um leva. Com isto espero contribuir um pouco com você.






Um comentário:

  1. Eu sempre foco na questão de "mude a sua vida e perca peso", e não necessariamente ao contrário.
    As pessoas tendem a querer perder peso para ver alguma mudança na vida. Esquecem que o maior segredo esta na mudança do seu ambiente interior, e exterior. Drogas são somente drogas.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...