terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Publicidade infantil: recebi um convite para defendê-la e não aceitei. Saiba os motivos.



Marketing dirigido à crianças é covardia com quem não sabe se defender








Recebi um dos mais improváveis convites da minha vida, DEFENDER a propaganda direcionada para a mente de criancinhas.

Veja abaixo o email:


"Olá Regis, bom dia.

Meu nome é X, eu sou jornalista na empresa YY e estamos com um projeto junto com a ABAP (Associação Brasileira das Agências de Publicidade).

Estamos iniciando a campanha e colhendo depoimentos de pessoas favoráveis à publicidade infantil na TV.

Existe uma lei que quer proibir a veiculação das propagandas voltadas diretamente para o publico infantil no período das 07h00 às 22h00, o que prejudicaria muitos programas infantis da TV brasileira.

O projeto que se chama "Somos Todos Responsáveis" será lançado logo e veiculado na internet.

Como psicólogo, é muito importante para nós contarmos com a sua entrevista.

Se possível, gostaria de um telefone para contato direto, assim posso explicar melhor sobre a nossa campanha.

Desde já, agradeço muito a sua atenção.

Tenha um ótimo dia".


Tenho certeza que conseguirão muitos depoimentos. Sempre tem alguém para defender qualquer coisa. Basta ter paciência e selecionar quem interessa.

Além do que, muita gente faz tudo para aparecer. Mesmo defendendo o indefensável.

Respondi educadamente ao email educado: se quiserem um depoimento CONTRA contem comigo.

Existem milhões de motivos para ser contra, o principal está descrito no email: a proibição da publicidade infantil irá atrapalhar somente os ganhos econômicos dos programas infantis. Ao mesmo tempo fará um bem danado para as criancinhas que se iludem com as mentiras e enganações da propaganda infantil.







Outro dia uma criancinha de 4 anos de idade me disse: se minha mãe gostasse realmente de mim colocaria em casa XXX (produto que mata o mosquito).

Fui pesquisar a propaganda: uma mulher/mãe de cara triste fica super feliz quando descobre o produto químico que é jogado no ar da sua casa automaticamente durante 30 dias. O lema é: "transforma sua casa em um lar".

A menininha assistiu esta propaganda (e outras) e chegou a conclusão de que a mãe não cuidava dela direito. Afinal, pensou ela, se minha mãe não quer transformar minha casa em um lar é porque não gosta de mim.

Ainda bem que esta criança conversou com a mãe. Porque a IMENSA maioria sente-se mal e fica quieta. 

Estou dando UM exemplo. Existem milhares!

Preste atenção: a propaganda é eficiente porque entra na cabeça das crianças e impregna seus sentimentos e pensamentos. (A propaganda compete com os pais para influenciar/educar as crianças)

Os donos das redes de Tvs, os funcionários, as empresas anunciantes e as agências de publicidade não estão nem aí. Para eles MENTIR é rotina.

Pense bem: desde quando uma casa tornar-se um lar porque usa um INSETICIDA?

Sem a menor cerimônia, estes sujeitos, entram na sua casa (a partir de uma concessão pública - o canal de tv) para mentir descaradamente e assim influenciar as pessoas.

Você deixaria seu filho ser amigo de alguém que mente para influenciá-lo?

Se fosse um vizinho, por exemplo, você não deixaria.

Então, porque você deixa que a Tv torne-se o melhor amigo dele?

Estas mentiras e enganações são a alma da propaganda. E só existem porque as pessoas permitem que seus filhos fiquem expostas à estas influências.

No início da vida a Tv adota seu filho, depois vem os "espertinhos" e depois... só Deus sabe quem ele VAI IMITAR.

Acostumada com a mentira, a criança cresce sem sinal de alerta, sem auto-defesa, disposta a imitar o que é incentivado pelo marketing.

Essa mediocridade começa nos primeiros meses de vida e continua por toda a vida.

Crianças, principalmente as menores, não tem a menor capacidade de discernimento. Não conseguem se defender e nem tem maturidade para entender tudo.

Quando um canal aceita uma propaganda que associa inseticida com amor da mãe e com a possibilidade de transformar a casa em lar, está gerando (no mínimo) confusão de valores na cabeça das crianças.

Na minha opinião é um sintoma de uma sociedade doente.

Sociedade doente gera doentes, gera sofrimento, gera desarmonia.

Clique Aqui
Este povo da propaganda pode ter MUITO DINHEIRO. Mas, eu tenho algo muito melhor: satisfação interior, disciplina, valores e boa vontade.

Prefiro a vida feliz e simples que levo.

E alerto vocês: a propaganda e os programas que passam na Tv refletem o tipo de cultura e valores da classe média e alta, que é quem tem dinheiro para consumir.

Portanto, conscientize-se! E tire seu filho de frente da Tv.

Aqui no site Psicologia Racional vocês encontrarão vários textos sobre televisão e infância. Basta procurar na área de busca acima, ao lado de compartilhar (também coloquei alguns links ao longo do texto).




"Sendo insatisfeito, ele vai buscar compensações. Todo tipo de imitação. A mídia vai dar a este conjunto de compensações o nome de qualidade de vida".

Regis Mesquita



Autor: Regis Mesquita
Me siga no Twitter:  https://twitter.com/mesquitaregis



Dicas, pensamentos, orientações e novidades do site Psicologia Racional




PS: a empresa me respondeu agradecendo minha resposta, mas eles não tem interesse no meu depoimento contra a publicidade infantil. Vão usar a internet para divulgar outros depoimentos.


Gostou? Então compartilhe. Ajude a tornar mais conhecido o site Psicologia Racional. Obrigado!


Mude sua perspectiva para ajudar a criar um mundo mais justo



Leia também:













PS: 

agradeço às pessoas que acompanham o site Psicologia Racional, seja recebendo as mensagens via email, sendo seguidoras ou visitando-o de vez em quando. De “boca em boca” os números estão aumentando. 

Sua participação na divulgação do site é fundamental. Obrigado!



Boas energias para criar um novo mundo



Licença para reprodução dos textos do site Psicologia Racional, siga as instruções

Um comentário:

  1. DR. Régis


    Cada vez MAIS assisto MENOS a TV

    Parabens pela resposta

    Dr.Régis

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...