sexta-feira, 12 de abril de 2013

Viciados em negativismo 2: o preço do tomate e a mente infeliz








Regis Mesquita


A apresentadora Ana Maria Braga vestiu um colar de tomates. Eles estão caros, uma verdadeira joia, diz ela.

É a inflação aumentando dia-a-dia, diz seu patrão dono da Globo.

As pessoas repetem, protestam, gastam seus minutos de vida cultivando o drama do tomate na suas mentes.

Só existe uma forma de acabar com a sazonalidade na agricultura: ABOLIR A NATUREZA.


Sim, os preços agrícolas variam segundo a época do ano e condições climáticas. Sempre foi assim! (1)

Quem tem serenidade na mente e paz no coração entende o problema momentâneo, compra outro produto e espera o preço baixar.

O preço já está caindo. Quando voltar ao normal, será esquecido. O que é bom é esquecido. Pois, a mente destas pessoas irão se ocupar do próximo evento “importantíssimo” para manter a indignação, a raiva, a maledicência, etc ( Viciados em negativismo: o caso do ar condicionado quebrado do aeroporto ).

Quando não nos transformamos para melhor é porque estamos repetindo o que temos de pior. Por isto, é só esperar o próximo evento que propiciará a emersão do negativismo. Junto com o negativismo vem o cansaço mental, a angústia, o rancor, etc. Vem o que piora a qualidade de vida das pessoas.




A compaixão é autodefesa. A serenidade é carinho consigo mesmo. Paz na mente é criar condições para o pensamento racional e lógico.

Alguns anos atrás escrevi este texto:

“Os sentimentos nobres são fundamentais para a auto-determinação das pessoas. Auto-determinação significa a capacidade de ser ela própria, sem copiar modelos externos.
Estes modelos externos podem ser roupa, modo de falar ou se comportar, sentimentos, pensamentos, etc.
Ou seja, quem não prioriza os sentimentos nobres tende a copiar modelos externos”.

É assim que funciona: a paz, a serenidade, a compaixão, a benevolência, etc., são condições fundamentais para analisar as situações da vida com equilíbrio, bom senso e racionalidade. 

O problema do tomate acabará em poucos dias. Virão outros dramas. Certamente, os viciados em negativismo vão querer te arrastar para a mesma postura frente à vida.

O mundo possui muitos problemas, que devem ser resolvidos. Com bom senso, equilíbrio e racionalidade podemos identificar as reais prioridades e necessidades para gerar vidas mais harmônicas. Por exemplo, podemos ficar algum tempo sem comprar tomates. Mas, não conseguimos nos livrar dos resíduos de agrotóxicos que contaminam nosso corpo. Em uma sociedade racional, a meta seria encontrar e estimular soluções para este problema de intoxicação progressiva do corpo.


(1): "O tomate é um produto de cultivo cíclico de 90 dias. Se está faltando no mercado é porque os agricultores estão plantando (na época do plantio). O preço que estava muito alto começa a diminuir quando o plantio novo chega". do texto: A inflação dos alimentos está ligada à hegemonia do agronegócio




Compartilhe este texto com seus amigos e familiares.

Ajude a espalhar informação sadia e construtiva.





A benevolência permite que a pessoa não se desgaste com pensamentos de raiva e rancor



Leia também:








A foto foi retirada do blog do Miro



Fique atento: receba no seu email os novos textos do site Psicologia Racional.

Na coluna da direita existe um lugar para você digitar seu email. Depois você receberá um email de confirmação: clique no link e pronto. Todas as novas postagens serão mandadas para você.

É simples, fácil e útil.







Conheça meu livro Nascer Várias Vezes






Licença para reprodução dos textos do site Psicologia Racional, siga as instruções






Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...