domingo, 6 de julho de 2014

Paciência para aprender com a realidade: o caso do programa Mais Médicos



Observar mais. Julgar menos. O sábio tem paciência para aprender com a realidade.




Se alguém chegar até você e perguntar: qual a sua opinião sobre “tal coisa”?

Responda: “estou observando. “

Não tenha a menor pressa para ter sua opinião; ou seja, evite julgar.

O cérebro funciona assim:

Quando ele está frente a algo novo, a primazia de avaliação é do instinto de sobrevivência.

Ou seja, o cérebro prioriza a avaliação de riscos e possíveis efeitos negativos.

É por isto que as pessoas que julgam muito são, geralmente, muito negativas.

Elas observam com muito mais facilidade o que avaliam ser negativo e desprezam as outras partes da realidade.

Com o passar dos anos ficam condicionadas e dependentes do negativo (problemas, conflitos, tensões, etc) para manterem o interesse e a atenção.

Observe esta situação:



Um dia de semana, ligo o rádio e escuto a notícia: em uma cidade do interior dos Estados Unidos um automóvel escorregou na neve e trombou em uma árvore. Acho que uma mulher morreu e o homem foi levado para o hospital.

Porque esta rádio do interior do estado de São Paulo, Brasil, escolheu esta notícia para divulgar?

Pessoas viciadas no negativo precisam deste tipo de informação para prestar atenção nas notícias e desta forma NÃO mudarem de emissora.

Em outras palavras: se a rádio divulgasse notícias importantes e positivas (propositivas, esclarecedoras, etc.) a mente da pessoa viciada no negativo ficaria cada vez mais alienada da rádio.

O resultado seria um completo desinteresse, fazendo com que a pessoa mudasse de estação.

O que aconteceu com a pessoa viciada no negativo?

Acostumada a buscar opinião sobre tudo, ela foi CONDICIONANDO sua mente a ser rápida em julgar.

Rápida em julgar significa “ativar” o instinto de sobrevivência a todo momento (daí o aumento brutal do stress em nossa sociedade).

Desta forma, o que é valorizado (o que prende a atenção) é o negativo ou o que “evita” (alívio) efeitos negativos.

Se a rádio não noticiar o negativo o ouvinte perde o interesse ( as pessoas juram que não funcionam assim, mas a maioria funciona.  – procure saber mais sobre a mente clara e a mente reativa).




O presente é sempre novo; portanto, sempre possui uma dose de desconhecido.

O desconhecido gera insegurança e dúvida.

Esta característica do presente já é o bastante para “ativar” a necessidade de julgamento e de sobrevivência – devem ter opinião sobre tudo.

Preste atenção: os viciados no negativo identificam o presente pela ótica do stress e da tensão.

A pessoa que está acostumada a julgar vive altamente estressada.

Dependente do negativo, ela encontra-o facilmente no momento atual de sua vida (pois sua atenção está dirigida para encontrá-lo e hipervalorizá-lo).

O presente torna-se um incômodo para estas pessoas. Elas têm baixíssima tolerância para lidar com ele.

Elas não conseguem focar no presente e aprender com a realidade completa.



Qual o segredo de uma pessoa sábia?

A operação de focar o presente exige serenidade, paciência, paz e aceitação.

São recursos que surgem quando o instinto de sobrevivência está “desligado”.

Uma das formas de forçar o “desligamento” do instinto de sobrevivência é treinando adiar as opiniões (julgamento) ou manter-se neutro (sem opinião).

Focar o presente com paciência é observar a realidade.

Tolerar se manter no “não saber” por tempo suficiente para que o aprendizado tenha tempo para entrar na mente e se associar a sentimentos e emoções nobres.

Em outras palavras: a pressa é inimiga bondade, a paciência é inimiga da preguiça, etc. Cada traço nobre dificulta a ação de um traço “negativo” e vice-versa.

Associando-se com sentimentos e emoções nobres, o conhecimento tem a oportunidade de transformar-se em sabedoria.



Vou dar o exemplo do programa “Mais Médicos” que traz médicos estrangeiros (a imensa maioria cubanos) para atender a população mais carente do Brasil.

Em julho de 2013 o programa começou. Era o presente, o novo que gera insegurança.

Frente à insegurança surgem dúvidas: será que dará certo? Será que estes médicos são bem preparados? Eles conseguirão se comunicar com a população? Os médicos brasileiros vão ser demitidos?

Muitas dúvidas surgiram.

O que acontece com a mente de quem está treinada a julgar rápido?

Ativa o “instinto de sobrevivência” e tenta ter opinião (positiva ou negativa) o mais rápido possível.

Mais do que os dados da realidade, estas pessoas buscam embasar suas opiniões  nas experiências do passado e em dados negativos divulgados pela imprensa.

Sob o domínio do medo constante e da insegurança/ansiedade persistente, elas tornam-se “máquinas” de julgar e “máquinas” de desejar.

Elas não cultivam a observação da realidade. Nem possuem paciência e nem resistência à frustração; qualidades necessárias para observar pacientemente antes de formar sua opinião.

Se tivessem estas qualidades poderiam dizer: estou observando, para aprender mais e então poder me decidir.

A decisão do observador demora mais, porque é embasada em dados de realidade.

É a realidade que tem a primazia em sua mente (no caso dos “Mais Médicos” são os dados e as experiências das pessoas atendidas).

O que motiva o observador é o TESÃO DE APRENDER e ser eficiente.

O que o motiva é o carinho por si mesmo. Esta pessoa sabe que escolherá o melhor para si se esperar o tempo necessário para que a “semente desabroche” e ele possa aprender.



Em junho de 2014 são aproximadamente 14 mil médicos participando do programa Mais Médicos.

São dezenas de MILHÕES de consultas realizadas.

Agora, a realidade pode responder às perguntas:

Será que estes médicos são bem preparados? São sim. Com dezenas de milhões de consultas realizadas são pouquíssimos os casos de erros médicos.

Eu segui vários blogs, sites e “redes sociais” criadas para denunciar erros dos médicos estrangeiros.

A maior parte já FECHOU por total irrelevância das “denúncias”.  (Na minha opinião estes sites são muito bem vindos. Um dos maiores problemas do Brasil é o corporativismo que dificulta a punição de erros. )

Paciência para esperar e observar o que acontece na realidade. O nome disto é sabedoria e paz de espírito.

Médicos ruins, sejam brasileiros ou estrangeiros, devem ser identificados. Ou estudam mais ou deixam a profissão.

Se os estrangeiros realizaram DEZENAS DE MILHÕES de consultas e a porcentagem de problemas foi baixíssima; significa que são tão bem preparados quanto os médicos brasileiros.



Eles conseguiram se comunicar com a população? Sim , estão conseguindo se comunicar. A prova são os atendimentos realizados.

Os médicos brasileiros foram demitidos? No Brasil sobram vagas de médicos. Ou seja, faltam médicos. Parece que houve poucos casos e que foram solucionados.



Em outras palavras: sejam bem vindos, 14 mil médicos do mundo (cubanos e outros).

Cuidem com carinho de nossas crianças, de nossos idosos e dos mais carentes.



Saber esperar e observar a realidade é uma das melhores formas de desenvolver a paz no coração e a serenidade na mente.

Tolerar focar o presente e manter a atenção focada para aprender é um treino mental que deveria ser feito por todos.

É a forma mais poderosa que a natureza criou para você sair do stress e desenvolver o prazer de aprender.

Observe a realidade. Tenha paciência. Fuja de fontes de informações agressivas, histéricas e acusatórias.

Não fique preso nas mesmas fontes de informações. Diversifique suas leituras.

Principalmente: escolha alguns temas para seguir durante bastante tempo.

A mídia tradicional gosta da novidade, porque na pressa é mais fácil de projetar sua ideologia e gerar o negativo (que faz o viciado em negativo prestar atenção).

Uma das táticas da mídia tradicional é tentar ridicularizar os argumentos de quem pensa diferente dela (que são as pessoas que tem outro ponto de vista e enriquecerão seu saber).

Após um breve período, ela (a mídia) muda de assunto. 

O observador deve manter-se focado, pois é a hora de aprender e desenvolver a sabedoria.



Observe mais e julgue menos.

Treine sua mente para aprender  e viva com mais sabedoria e qualidade de vida.

Lembre-se: o que ocupa sua mente é que determinará suas escolhas e os resultados da sua vida.



Recomendo a leitura deste texto:



Reflexão sobre o presente:

O presente possui sempre algo novo.

O presente é o começo do futuro, os primeiros sinais do que o futuro trará.

Portanto, as lições do passado sempre estão incompletas; da mesma forma que nossa evolução não está completa.

Refletir sobre o passado e não ficar preso ao passado.

Usar o passado como experiência, mas sabendo que é uma experiência limitada.

Este traço de humildade e sabedoria te permitirá se sintonizar com o presente e aproveitar as oportunidades que estão no aqui e agora.



Resumindo: quando você não conhece profundamente algo, você não terá argumentos sólidos para decidir. Sua opinião/decisão será tomada usando argumentos de outras pessoas ou empresas de mídia. Também poderá ser fundamentada em preconceitos ou em eventos do passado. Ou seja, a probabilidade de sua mente ser manipulada é muito grande. A chance de você ser injusto e não aprender com a realidade também é grande. O melhor é observar com paz e serenidade. Portanto, perca a mania de julgar e de opinar sobre tudo.


Autor: Regis Mesquita

@mesquitaregis


Notícias do site Psicologia Racional no Facebook. Curta a página http://www.facebook.com/FilosofiaDoBomHumor


Atenção:

receba todos os novos textos do site Psicologia Racional no seu email. Na coluna da direita tem um lugar para digitar seu email (será mandado um email de confirmação, clique no link deste email para efetivar a inscrição). Outra opção é você se tornar seguidor do site.

É simples! É rápido! É fácil!



Eu agradeço muito se você recomendar esta postagem no G+, curtir no Facebook, retuitar ou mandar o link via email.



Estenda a mão ao invés de apontar o dedo para julgar.




Para refletir:

A vida não para. O presente é o passado que mudou.

Você vê o passado igual ao presente porque sua mente ainda está presa ao passado.

O presente é diferente. Mas você ainda está lá, enxergando o passado.

A vida se abre na sua frente, mas você não se abre para ela.

Fica presa, porque é preciso um pouco de coragem para se desapegar e se soltar para viver o presente.

Mesmo que surjam opções, você não se abre para o que é diferente e surpreendente.

A vida se renova, mas você se prende ao passado.

Regis Mesquita

Se você estiver preparado para assumir a responsabilidade pela sua própria vida, você vai adorar o blog Caminho Nobre.



Para refletir 2:

Conheci um homem que todos os dias se dava um presente. Nunca, absolutamente nunca, gastava dinheiro com os presentes.

Dizia ele que ao se presentear era obrigado a olhar ao seu redor e descobrir alguma coisa, situação ou possibilidade que estavam esquecidos ou não percebidos.

Ano após ano aprendeu a descobrir todas as potencialidades que estavam presentes em sua vida; e não as desperdiçava.

Ele conquistou a paz e a felicidade de modo simples e objetivo.

Que tal tentar fazer o mesmo que ele por apenas 30 dias?

Convide outras pessoas para este desafio.

Regis Mesquita



Mude a forma como você olha para as coisas.



Leia também:














Para você que está conhecendo o site PSICOLOGIA RACIONAL: este site se propõe a ter textos originais que discutam assuntos do cotidiano. São textos que podem servir para reflexão sobre a vida que cada um leva. Com isto espero contribuir um pouco com você.

Para manter contato sugiro que você coloque este site entre seus favoritos. Na coluna da direita tem um lugar para digitar seu email, para receber as novas postagens do site Psicologia Racional no seu email. Você também pode se tornar seguidor.


Os textos do site Psicologia Racional escritos por Regis Mesquita (autor do site) não podem ser adaptados ou alterados em qualquer forma. Você pode copiar, imprimir e distribuir gratuitamente estes textos sem alterações, desde que sejam preservadas as fontes (nome do autor e link com o nome e endereço do site colocados no início do texto). Não é permitido vender ou obter qualquer outro benefício financeiro usando estes textos do site Psicologia Racional. O uso maciço dos textos do site (mais de 2 textos) necessita da autorização escrita do autor.



Mente clara ou mente reativa. Uma delas está te controlando.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...