segunda-feira, 15 de junho de 2015

Cinco regras para você aumentar a autoestima e ter muito mais prazer com a sua vida




Quem se esquece de cuidar do que conquistou transforma prazer em sofrimento. Autoestima





João disse: estou aprendendo a falar espanhol.

Alguns anos depois, João ainda falava espanhol muito mal.

Conclusão: perdeu tempo, dinheiro e criou mais uma desilusão.

Dia após dia as pessoas agem como o João.

Acumulam decepções, desistências, dificuldades e fracassos.

Para diminuir o ímpeto destas negatividades, as pessoas criam e sustentam muitas desculpas e autoenganações.

A vida deveria ser assim:

a conquista progressiva de qualidades, habilidades e sabedorias.

Desta forma, aquilo que era difícil torna-se fácil.

Por exemplo: para o João era difícil falar espanhol.

Depois de alguns anos de esforços, continuou sendo difícil.

Aproveitar e ter prazer com o que é difícil é sempre mais complicado.

A vida do joão poderia ser assim:

ele falaria fluentemente espanhol, poderia usufruir e ter prazer com esta sua qualidade/facilidade.

Seu esforço seria devidamente recompensado.

João, porém, fez esforço para não ter recompensa.

Fez o suficiente apenas para ter a desistência e a desilusão.

Muitas pessoas lotam suas vidas de esforços que não se transformam em qualidades.

Ao invés de terem recompensas e prazeres, têm insatisfações e decepções.


Para romper este ciclo negativo, tenha em mente estas regras:


1) Você não é obrigado a nada. O que você planeja é o que você escolheu.

As pessoas se sentem obrigadas a fazer muitas coisas. Com isto se desgastam e perdem muito tempo. Poucas são as pessoas que conseguem fazer muitas coisas ao mesmo tempo. A maior parte acaba não fazendo quase nada. O pior: acabam fazendo mal feito aquilo que conseguem terminar.
2) Faça menos e se exija muito mais

Lembre-se que as maiores recompensas acontecem somente quando a pessoa atingiu um alto nível de qualidade/facilidade em algum assunto.
A vida fácil é a vida de quem tem eficiência e competência. Por isto, o João do exemplo acima, deveria ter como objetivo aprender a ler, falar, ouvir e escrever espanhol do mesmo nível daqueles que são nativos nesta língua (ou quase do mesmo nível).


3) Aprenda a gostar do sofrimento e dos desafios

A maior causa de desistência acontece quando passa o momento da novidade, a motivação diminui e junto acaba o prazer.

Isto acontece em todos os projetos pessoais. Então, como continuar?

A maior parte das pessoas não quer sofrer. Não querem pagar o preço para atingir sua meta alta de eficiência.

Você tem que aceitar e até gostar de sofrer; quando o sofrimento vier em uma boa situação.

Todos os projetos pessoais são desafios, ninguém está plenamente preparado para atingi-los.

Em algum momento virá o sofrimento e as limitações terão que ser superadas.

Diga para você mesmo: eu quero este sofrimento, porque é ele que abrirá as portas para transformar em fácil o que hoje é difícil.

Dica de Texto: Aprenda a tolerar um pouco de sofrimento para fortalecer sua mente.


4) Tenha claro o seu objetivo e o que você está fazendo

Uma pessoa estudou alemão.

Aprendeu a falar, ler, escrever e escutar alemão.

Ela ficou infeliz porque não conseguiu o emprego que o alemão tornaria possível.

Esta é uma boa forma de transformar uma vitória em uma derrota.

Ela estudou alemão, deveria ficar contente em falar alemão.

Deveria aproveitar desta qualidade.

Nunca exija de uma habilidade o que ela não poderá lhe oferecer.

Nunca exija de uma pessoa ou situação o que ela não poderá te oferecer.
Você irá, aos poucos, se desestimular.

Se você viajou para uma praia lotada, não fique sonhando com uma praia deserta.

Aproveite o que você tem. Não destrua suas conquistas e atividades.



Clique em "Curtir Página" para curtir nossa página.


5) Ao atingir uma meta, escolha outra que tenha sinergia com a primeira


Não dar continuidade nas conquistas é um desperdício.

A vida de quem desperdiça é muito complexa.

A pessoa que aprendeu o alemão tem que usar o que aprendeu.

Se ela largar o alemão, provavelmente esquecerá o mesmo.

No fim, o alemão voltará a ser difícil pois ela não usufrui do que foi duramente conquistado.

Aproveitar o que conquistou significa criar motivos para usar o que aprendeu.

Assim poderá criar novos amigos, ler livros, conhecer lugares, etc.

Na vida humana, três grandes fontes de sofrimentos e dificuldades são o esquecimento, o desperdício e a ingratidão.

É enorme a quantidade de pessoas que, ao conquistar um objetivo, passa a não prestar mais atenção nele.

Desta forma, casamentos felizes vão morrendo aos poucos, vocações vão sendo deixadas de lado, habilidades desaparecem com o passar dos anos, etc.

Procure valorizar e aproveitar muito tudo o que você conquistou ao longo da vida.

Não permita que o dia-a-dia soterre os “tesouros” de qualidades, habilidades e sabedorias que você conquistou ao longo dos anos.


Quem se esquece de cuidar do que conquistou transforma prazer em sofrimento.


Autor: Regis Mesquita



Eu agradeço muito se você recomendar esta postagem no G+, curtir no Facebook, retuitar ou mandar o link via email.



Dica:
Na coluna da esquerda, clicando no marcador "autoestima" abrirão dezenas de textos sobre este tema. Escolha o que prefere e boa leitura.



Valorize o que está aqui e agora. Esta é a plataforma de lançamento de novas e maiores conquistas.



Gostou das imagens deste texto?
Pode compartilhá-las com seus amigos.

Quer ter acesso a centenas de outras imagens para você escolher?
Clique aqui (Facebook) ou aqui (Pinterest)



Leia também:












Licença para reprodução dos textos do site Psicologia Racional: siga as instruções





4 comentários:

  1. muito interessante vale a pena fazer uma boa leitura parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luis, obrigado pelos elogios.
      Mais pessoas poderão ler este texto com a ajuda de pessoas como você. Por favor, compartilhe os textos que gostar.

      Excluir
  2. Parece que foi escrito para mim. Obrigada. Serviu bem.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...