quarta-feira, 19 de setembro de 2012

O poder da preguiça em aumentar o trabalho e o esforço


Não deverão gerar filhos mulheres que não querem criá-los. Platão



Regis Mesquita



O preguiçoso é um sujeito esforçado, com baixíssima eficiência.

Sua forma de agir multiplica seu trabalho.

Sua baixa eficiência impede que os bons frutos do seu esforço apareçam.

A pouca recompensa pelos seus esforços faz com que ele acredite que não vale a pena se esforçar.

É um ciclo vicioso, no qual o preguiçoso considera que sua preguiça lhe traz vantagens.



Uma mulher queria fazer sexo,

era preguiçosa e teve preguiça de tomar pílula anti-concepcional.

No início diminuiu seu esforço, ao não tomar a pílula.

A natureza agiu e ela engravidou.

Gerou um filho e com ele teve muito mais trabalho do que tomar a pílula diariamente.

Seu esforço foi multiplicado para NÃO ter a vida que ela queria.

Ela queria fazer sexo, ter prazer e uma "vida boa".

Acontece que foi a preguiça que lhe dominou na hora de escolher a vida boa.

Hoje tem outra vida.

Não conseguiu a recompensa que queria.

Não conquistou a vitória que queria, conquistou mais motivos para reclamar.



O ciclo vicioso continua.

Ou seja, insatisfeita e preguiçosa, ela continua não sendo eficiente na criação dos filhos.

Isto significa: muito mais trabalho e menos satisfação.


A vida é mais simples e prazerosa para quem escolhe fazer bem feito e com eficiência.


Uma amiga dela, mulher dinâmica e determinada, fez sexo tendo antes se preparado tomando corretamente a pílula.

A amiga pode ter mais prazer e determinar o melhor momento para ser mãe.

Agiu com amor, no momento da escolha da gravidez.

Gerou mais que um filho: gerou satisfação, amor e realização.

Para a amiga é mais fácil criar seu filho, pois é determinada, dinâmica, satisfeita, amorosa e eficiente.


Quer ter uma vida "fácil", aprenda a fazer bem feito e desenvolva qualidades e habilidades.





Acompanhe as novidades do site Psicologia Racional no Facebook. 
Curta a página:  http://www.facebook.com/FilosofiaDoBomHumor


No twitter: @mesquitaregis









Leia também:


Se eu te respeito, porque você não vai me respeitar?

Ao invés de me preocupar, irei ofertar

Estimulando a Felicidade

Focar o presente e a simplicidade para amplificar a satisfação

O que já sou é o bastante para eu ter uma vida muito melhor

A arte de descobrir, sentir e cultivar os prazeres da vida

Quando foi a última vez que você fez algo pela primeira vez?



Eu agradeço muito se você recomendar esta postagem no G+, curtir no Facebook, retuitar ou mandar o link via email.




Licença para reprodução dos textos do site Psicologia Racional, siga as instruções.








Para você que está conhecendo o site PSICOLOGIA RACIONAL: este site se propõe a ter textos originais que discutam assuntos do cotidiano. 
São textos que podem servir para reflexão sobre a vida que cada um leva.




2 comentários:

  1. Regis Mesquita, eu vivo nesse ciclo vicioso a anos e nao vejo como sair dele. Voce tem alguma dica? OBG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo,

      escolha sofrer na direção certa. Existe uma ilusão na preguiça de que ela te ajuda a poupar esforço.

      Para romper com esta ilusão o primeiro passo é sofrer na direção certa.

      Estabeleça uma meta e esteja pronto para sofrer para atingi-la. Não tente se poupar.

      Te convido a ler outros textos sobre o assunto aqui no site Psicologia Racional.

      PS: não esqueça se assinar para receber os novos textos no seu email.

      Excluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...