quarta-feira, 6 de abril de 2011

Ser Rejeitado provoca dor física. Dicas para superar a rejeição, a separação, o rompimento e o abandono.



Dicas para diminuir a dor da separação e do abandono e da rejeição





Amigos do site Psicologia Racional, leiam o interessante o texto abaixo; depois comento (se não quiser ler a pesquisa, pule direto para os comentários).

“Estudo indica que o sentimento de rejeição após o fim de um relacionamento amoroso e a dor física ao se machucar ativam as mesmas regiões no cérebro.

A dor da rejeição não é apenas uma figura de expressão ou de linguagem, mas algo tão real como a dor física. Segundo uma nova pesquisa, experiências intensas de rejeição social ativam as mesmas áreas no cérebro que atuam na resposta a experiências sensoriais dolorosas.

“Os resultados dão novo sentido à ideia de que a rejeição social ‘machuca’”, disse Ethan Kross, da Universidade de Michigan, que coordenou a pesquisa.

Os resultados do estudo serão publicados esta semana no site e em breve na edição impressa da revista Proceedings of the National Academy of Sciences.



“A princípio, derramar uma xícara de café quente em você mesmo ou pensar em uma pessoa com quem experimentou recentemente um rompimento inesperado parece que provocam tipos diferentes de dor, mas nosso estudo mostra que são mais semelhantes do que se pensava”, disse Kross.

Estudos anteriores indicaram que as mesmas regiões no cérebro apoiam os sentimentos emocionalmente estressantes que acompanham a experiência tanto da dor física como da rejeição social.

A nova pesquisa destaca que há uma interrelação neural entre esses dois tipos de experiências em áreas do cérebro, uma parte em comum que se torna ativa quando uma pessoa experimenta sensações dolorosas, físicas ou não. Kross e colegas identificaram essas regiões: o córtex somatossensorial e a ínsula dorsal posterior.

Participaram do estudo 40 voluntários que haviam passado por um fim inesperado de relacionamento amoroso nos últimos seis meses e que disseram se sentirem rejeitados por causa do ocorrido.

Cada participante completou duas tarefas, uma relacionada à sensação de rejeição e outra com respostas à dor física, enquanto tinham seus cérebros examinados por ressonância magnética funcional.

“Verificamos que fortes sensações induzidas de rejeição social ativam as mesmas regiões cerebrais envolvidas com a sensação de dor física, áreas que são raramente ativadas em estudos de neuroimagens de emoções”, disse Kross.

O artigo Social rejection shares somatosensory representations with physical pain (doi/10.1073/pnas.1102693108), de Ethan Kross e outros, poderá ser lido em breve por assinantes da PNAS em http://www.pnas.org/content/108/15/6270. "

Fonte: Agência FAPESP


Comentário:

Diz a música: “é uma dor que dói no peito...”  Todo mundo sente. Quando há a perda e a rejeição qualquer dor se multiplica em nossa mente. Mente e corpo caminham juntos.

Existe uma base corporal para tudo que pensamos, sentimos e percebemos. Esta sintonia se reflete nas vibrações que cada humano emana, a todo momento. Não existe separação entre corpo e mente. O corpo influencia a mente e a mente influencia o corpo, afinal os dois são a mesma coisa
.



A intensidade da dor também depende da condição psíquica da pessoa. Esta condição psíquica pode aumentar ou diminuir a dor.

Exemplo: para sentir menos dor em caso de injeção (adultos e crianças) siga estas regras:

1) mentira cria expectativas falsas que aumentam a dor. Tenha claro que vai entrar uma agulha no seu corpo e que isto causará incômodo (aceitação) e um pouco de dor (jamais diga para seu filho: "não vai doer nada". Ele perderá a confiança em você e ficará cada vez mais inseguro.).

2) não queira se defender da dor. Tenha claro que esta é uma dor bem vinda (gratidão). Diga para você mesmo: eu quero sentir esta dor e vou relaxar por que ela é bem vinda.

3) aceitação mais relaxamento mais gratidão geram uma grande diminuição da dor. A dor será rápida e pequena (diminui não só a intensidade da dor, mas também a duração dela).

4) após a injeção virá uma sensação de bem estar que reforçará em você a certeza de que você TEM O PODER de sentir um pouco de dor sem sofrer.

Clique Aqui
Esta recompensa é capaz de gerar uma fixação na memória da postura de aceitação, relaxamento e gratidão.

Este trio (aceitação, relaxamento e gratidão) também é capaz de diminuir a dor em caso de rejeição e outras perdas (luto, abandono, bullying, traumas, etc). Porém, é bem mais difícil cultivar a aceitação e a gratidão nestes casos.

Como resolver esta dificuldade?

O posicionamento mental é o SACRIFÍCIO. O desapego capaz de romper com a situação ou pessoas que estão envolvidos com a rejeição. Assim é possível manter o foco em reconstruir a vida.

Pessoas que são mais rápidas em romper com o passado reconstroem seu caminho com mais facilidade. Porque ficar preso ao passado faz o trauma aumentar.

Um ganho extra de quem rompe com o passado ou com pessoas: a possibilidade de se abrir para novas experiências e conhecer novas pessoas que podem lhe trazer o apoio e a bondade.

Primeiro aceite o sacrifício: o vazio e a perda. Essa aceitação é o começo da caminhada que irá abrir novas possibilidades (novas portas) em sua vida.

Esta nova situação permitirá o surgimento da gratidão. A gratidão é a peça chave para que o relaxamento e a aceitação funcionem.

Portanto, a rejeição profunda te obriga a romper radicalmente. Você já foi abandonado. Falta você abandonar. Deixe a expectativa de que tudo poderia ser diferente. Encare a realidade e a realidade é: você precisa reconstruir sua vida.

Quando você fica fixado (apegado) na rejeição você cria uma tensão psíquica muito forte. Esta tensão faz com que seus centros de dores fiquem hipersensíveis. Mais tristeza te deixa com maior percepção da dor.

Quando a criança pequena cai, os pais instintivamente começam a brincar. Para distrai-las da situação que gera a dor; assim elas se recuperam rapidamente e voltam a se divertir, O que acontece com as crianças: não se apegam ao acontecido. Não tentam mudar o acontecido na sua cabeça, elas focam em brincar (relaxamento).

Preste atenção: o mais difícil é você abandonar a situação. O mais difícil é você rejeitar quem te rejeitou - romper. É você seguir em frente, procurando ser melhor e abrindo espaço para outras pessoas e situações em sua vida.

Esteja pronto para o sacrifício: rompa com o passado e enfrente o seu novo futuro.

Dê espaço para o novo, para a descoberta e para que pessoas novas e situações novas aconteçam. Tenha claro que sempre haverá algo que você deve melhorar para que a história não se repita. É nesta mudança interior que você deve focar sua atenção e esforço.

Na construção do novo haverá oportunidades boas, que devem ser aproveitadas. Aí que entra a gratidão: a capacidade de aproveitar estas oportunidades ao valorizá-las. Você aceitou, o passado ficou para traz. Com a gratidão você aproveita o presente para construir um novo futuro; este é o melhor momento para relaxar.


Autor: Regis Mesquita
https://twitter.com/mesquitaregis


Clique em "Curtir Página" para curtir nossa página.



Receba todos os novos textos do site Psicologia Racional no seu email. Na coluna da direita tem um lugar para digitar seu email (será mandado um email de confirmação, clique no link deste email para efetivar a inscrição).
É fácil! É simples! É importante!



Para você que está conhecendo o site PSICOLOGIA RACIONAL: este site se propõe a ter textos originais que discutam assuntos do cotidiano. São textos que podem servir para reflexão sobre a vida que cada um leva. Com isto espero contribuir um pouco com você.

Para manter contato sugiro que você coloque este site entre seus favoritos. No final da página tem um lugar para digitar seu email, para receber as novas postagens no seu email. Você também pode se tornar seguidor.

Uma dica legal é pesquisar usando os temas dos marcadores, na faixa a esquerda do site. Através deles você terá acesso a muitos textos (hoje são mais de 350).


Romper com o passado permite um novo recomeçar para a vida. Separação casamento rompimento namoro.



Licença para reprodução dos textos do site Psicologia Racional, siga as instruções






2 comentários:

  1. Regis,
    Escreve sobre o "Kit Gay" que tem gerado tanta polêmica por aí principalmente depois dos depoimentos do Bolsonaro.

    Obrigada.

    Kelly.

    ResponderExcluir
  2. Kelly,

    para ler texto sobre o Kit Gay entre no link: http://www.psicologiaracional.com.br/2012/10/kit-gay-negativizacao.html

    copie e cole no seu navegador.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...