domingo, 26 de junho de 2011

A medicalização da vida não para de crescer. A invenção de doenças e regras de saúde para ganhar dinheiro. Saiba como se defender.



A medicalização da vida quer transformar tudo em doença para alguém ganhar dinheiro com esta negatividade





Amigos do site Psicologia Racional,


Abaixo coloco um texto muito interessante, depois vem meus comentários.



Dr. Ricardo Texeira

"A medicalização não para de crescer. Percebemos limites da normalidade de marcadores biológicos cada vez mais estreitos além de um crescente número de  novas doenças. O que não era diabetes agora se chama pré-diabetes. O que não era pressão alta, agora é pré-hipertensão. Transtorno de déficit de atenção que tinha que começar na infância, agora já se discute que pode ter seu início na vida adulta. Quase não existe mais tristeza. Qualquer sentimento parecido é encarado como depressão.

Grande parte dos médicos especialistas que fazem parte dos painéis que definem os critérios diagnósticos das doenças tem conflitos de interesse. Na definição do último Manual de Diagnóstico de Transtornos Mentais (DSM IV), 56% dos membros dos painéis eram ligados à indústria farmacêutica, e em alguns painéis, como a depressão, essa cifra chegava a quase 100%.

E os conflitos de interesse não são só financeiros, mas também intelectuais, pois o médico pesquisador tem a tendência de querer proteger seus “filhotes científicos”. Uma política exemplar tem o Instituto Nacional de Saúde nos EUA, que não permite que nenhum médico que tenha conflitos de interesse com a indústria farmacêutica participe dos painéis decisórios, até mesmo aqueles que simplesmente já tenham declarado um posicionamento intelectual sobre a questão em consideração.

O novo Manual de Diagnóstico de Transtornos Mentais DSM V está vindo por aí com novas doenças mentais. Vício na internet não deve ser incluído ainda, mas numa próxima edição poderá estar".

(Fonte)



Comentário: a vida humana é diversa, o corpo humano é diverso. Esta diversidade é consequência da história genética da espécie humana e da história pessoal de cada um. Cada escolha, cada pensamento, cada sentimento, cada alimento, cada envolvimento afetivo reflete diretamente no corpo que temos e teremos. Estes são os tijolos da vida.

A diversidade cria um equilíbrio dinâmico. Este equilíbrio pressupõem milhares de partes interagindo, gerando equilíbrio e desequilíbrio. Você consegue caminhar por causa deste fenômeno: equilíbrio, desequilíbrio. Ao andar você projeta seu corpo para frente, até que ele desequilibra e a outra perna amortece o desequilíbrio, gerando novo equilíbrio. Esta é a realidade da vida. Por isto os ecossistemas estão sempre em transformação e as espécies "evoluem" - ISTO SE CHAMA FLEXIBILIDADE.










Pois bem, o corpo humano não é perfeito. O corpo e a mente são cheios de potencialidades e de limites. Esta característica é que torna tão importante usar bem o livre arbítrio. Se usar bem o livre arbítrio, a pessoa desenvolverá suas potencialidades e (preste atenção) PERMITIRÁ COM QUE ESSAS POTENCIALIDADES SE EXPRESSEM.

Este delicado equilíbrio dinâmico gera muita controvérsia, se visto sob ótica do MEDO ou do DINHEIRO. O medo obriga as pessoas a buscarem desesperadamente a segurança, mesmo quando a vida torna-se insuportavelmente empobrecida. O dinheiro adora enxergar problemas, para vender soluções ou pseudo-soluções. Sempre foi assim, e assim será sempre, pois estamos falando de traços de personalidades.

Tanto o medo, como o desejo por dinheiro "trabalham" hipervalorizando determinadas variáveis e desprezando outras. É assim que se forma a ciência de cada época.

Não faz muito tempo cientistas famosos defendiam que as mães deveriam ser incentivadas a dar leite em pó para seus filhos, pois seria mais higiênico. Também evitaria a transmissão de doenças entre mãe e filho através da amamentação. Uma variável tornou-se relevante: higiene. Todo o RESTO DA REALIDADE FOI DESPREZADA.

As mães saíam da maternidade com lata de leite em pó para dar aos filhos. Leite em pó de graça e generais fazendo pose de políticos bonzinhos (lembre sempre que ditadura é SEMPRE a corrupção multiplicada e a eficiência diminuída)(1). Política, dinheiro, cientistas - uma combinação explosiva.

Observe: a decisão de dar leite em pó para as crianças era baseada na higiene - eles acreditavam que preparar o leite na mamadeira era mais higiênico e evitaria muitas doenças para os bebês. Outras variáveis foram desprezadas: como a imunidade, a qualidade do leite materno, a disponibilidade da mãe e o vínculo mãe-filho. Este mecanismo "valorizo algo e desprezo algo" é o mecanismo mais usado para a dominação mental. Com este mecanismo a mente das pessoas é direcionada para pensar algo e se ESQUECER de algo.

O medo e o dinheiro sempre agem elevando uma variável e desprezando o resto da realidade. Algumas vezes dá certo. Na maioria das vezes gera confusão e sofrimento. Pois criam-se milhares de regras, normas, leis, decretos, regulamentos que apenas complicam as vidas e geram mais medo, mais ansiedade, mais infelicidade.

Na escola dos meus filhos, serviam suco de laranja espremido na hora. Por orientação da nutricionista o suco passou a ser industrializado. Ao procurar saber o motivo, o dono da lanchonete disse que era por uma questão de higiene - assim podia cumprir todas as normas e "proteger a saúde das crianças". Eu falei sobre as centenas de compostos nutritivos que saem da laranja (vitaminas, aminoácidos, fibras, etc). Muitos destes compostos decompõem rapidamente e se perdem no suco industrializado. O dono da lanchonete disse que tinha que seguir as normas da nutricionista. Mais uma norma...




Clique em "Curtir Página" para curtir nossa página.


O dono da lanchonete quer algo mais fácil para ele. A nutricionista enxerga riscos exagerados, e quer evitá-los. As crianças passaram a consumir um suco de laranja industrializado ruim e mais pobre em nutrientes. Tudo para evitar doenças que talvez a laranja in natura possa transmitir, mesmo sendo lavada e o ambiente esteja limpo.

Elevam a variável risco, desprezam o que é natural. Esquecem inclusive que durante milhares de anos a ser humano consumiu laranja sem ser industrializada. Nunca fiquei sabendo de ninguém que morreu por causa disso.

Existe uma aversão a qualquer risco, seja por medo, seja por dinheiro/orgulho. É assim que a vida das pessoas vão se tornando mais pobres e mais infelizes. Menos nutritiva e menos afetiva. Mais cara e mais difícil.

O corpo humano possui um equilíbrio dinâmico, e está inserido em um ambiente. Ter contato com este ambiente é fundamental. Esta interação com bactérias e germes faz parte da saúde do ser humano. Algumas vezes gerará doenças, pois o equilíbrio é dinâmico.  A VIDA É UM RISCO.

Experimente cumprir durante um ano todas as recomendações médicas e dos demais especialistas. É provável que você fique louco de tanto stress, tantas regras e tantas "necessidades". O interessante é que cada especialista defenderá fortemente as suas regras e NÃO cumprirá as regras dos outros especialistas. Eles não são loucos de cumprir as regras dos outros - acabaria com a vida deles.

Portanto, tome cuidado. Estão querendo infernizar sua vida. Querem impregnar o medo em sua vida. Querem impregnar cada momento da sua vida com o medo, com o receio, com o desejo de diminuir o incômodo que existe no ato de viver. Querem tornar quase tudo negativo. Sem negativizar a realidade NÃO existe o medo.

Eu lhes digo: estas dificuldades são, salvo algumas exceções, necessárias para sua evolução. Fazem parte do seu equilíbrio dinâmico e do desequilíbrio que te faz ganhar eficiência, produtividade, sabedoria, realização e satisfação. O medo irá paralisar muitas áreas da sua vida, principalmente as MAIS GOSTOSAS.

Lembre dos TIJOLOS DA VIDA: suas escolhas, seus pensamentos, seus sentimentos, o alimento natural e o envolvimento afetivo.



Clique Aqui
Tem uma propaganda que reflete bem esta política do medo (você fica com medo e alguém ganha dinheiro e/ou poder). É a propaganda de um sabonete que diz que mata os germes e reduz em ATÉ 75% as doenças das crianças. No anúncio aparece uma mãe que ama seus filhos simulando a compra do sabonete.

Entendeu o negativismo para incutir o medo? Uma pesquisa dando sustentação "científica" para negativizar a realidade e gerar medo e insegurança nas mães. A mãe é chamada para defender seu filho, se o amar. A forma de amá-lo: comprando o sabonete que mata as bactérias.

Existe algo mais maluco e manipulador do que isto?

Esta mãe deveria economizar no sabonete, comprar livros para o filho e brincar com ele, ter diálogo, ser amiga dele. Te garanto que a vida ficará mais legal, mais sadia e haverá MUITO MENOS SOFRIMENTO.


Comprar o tal sabonete é comprar sofrimento. Amor não é sabonete. Os germes não são inimigos, tanto é que você, seu pai, seu avô, seu bisavô, etc. conviveram com eles. E você não precisa ter medo de nada. O único medo que você deve ter é de perder o BOM SENSO.

A sacanagem da propaganda está em dizer que diminui ATÉ 75%... Ou seja, se você comprar o sabonete e não ajudar nada, o empresa não está mentindo.

Entrei no site da empresa, procurei a tal pesquisa. É uma pesquisa feita na África do Sul e que envolve ensinar regras de higiene mínimas para a população carente, desinformada e relaxada (relaxada, porque existem pessoas paupérrimas que são "limpinhas").

A pesquisa mostra que nesta situação, seguir regras mínimas de higiene previne o aparecimento de doenças. É o tal bom senso.

Acontece que a propaganda é feita para quem paga Tv a cabo e não tem os mesmos problemas de higiene.

Também passa a sensação de que foi o sabonete deles que preveniu as doenças em até 75% das doenças. Não, não foi. Ensinaram muitas regras de higiene para as pessoas pesquisadas (lavar as mãos, por exemplo). Se você for um dos poucos leitores da pesquisa de 28 páginas terá esta informação.

Em outras palavras: sem mentir e com jogo de palavras e imagens, a propaganda induz ao negativismo, ao medo, e tenta impregnar a mente das mães com um pensamento: se amo meu filho compro sabonete de nome tal que mata mais as bactérias.

Pensamentos e sentimentos são tijolos do corpo. Com estes tijolos induzidos pela propaganda, você estará criando um corpo sadio? Estará criando uma vida boa ou ruim?

Pense bem! Reflita! Viva a vida!

O sabonete, o medicamento, o leite em pó, as milhares de regras para seu bem estar, o diagnóstico errado, o conflito de interesses - cada uma destas variáveis tem alguém que ganha algo com isto. E você, se não for simples e com bom senso, será o bobo que terá a vida mais complicada, cara, medrosa e ansiosa.

Cuidado! Saiba se defender. Querem tornar quase tudo patológico. Querem te convencer que você é doente, quando na realidade não é. Alguns tem doenças e precisam se cuidar. Outros são doentes (da alma) e inventam doenças. Cuidado! Este pessoal que inventa doenças e difundem o medo têm muito dinheiro para fazer o marketing das suas ideias nocivas.

Remédios em excesso, grande perda de tempo com exames desnecessários, tratamentos ineficientes, ilusões de que medicamento resolve todos os problemas, charlatanismo, divulgação de ideias negativas que visam te tornar dependente de remédios (por exemplo: síndrome do pânico não tem cura). Cuidado! Muito cuidado! Certamente você vai ter que tomar decisões relacionadas à sua saúde que exigirão de você firmeza e bom senso.


(1) Eu nasci em 1966, em plena ditadura militar. Minha mãe foi orientada a não me amamentar. Ela deveria dar leite em pó para seu filho recém nascido. Médicos e enfermeiras faziam a campanha dentro da maternidade, tudo baseada nas pesquisas científicas da época. Políticos e militares faziam palestras e campanhas nos bairros. A ordem era mostrar que a ditadura militar era "humana",  era interessada nas pessoas. Política, dinheiro, cientistas - uma combinação explosiva.


Autor dos Comentários: Regis Mesquita
https://twitter.com/mesquitaregis




Compartilhe este texto com seus amigos e familiares.

Ajude a espalhar informação sadia e construtiva.






Vários textos sobre Obesidade, clique aqui.





Atenção: 

Para você que está conhecendo o site PSICOLOGIA RACIONAL: este site se propõe a ter textos originais que discutam assuntos do cotidiano. São textos que servem para reflexão sobre a vida que cada um leva.



Para manter contato sugiro que você coloque este site entre seus favoritos. Na coluna da direita tem um lugar para digitar seu email, para receber as novas postagens do site Psicologia Racional no seu email. Você também pode se tornar seguidor.






Um comentário:

  1. Olá ! achei ótimo o comentário dos 75% em que a empresa vendedora sempre esta certa, se fizer ou não o efeito desejado, em tudo há dubiedade, mesmo na psiquiatria e psicologia , pois alguns profissionais são desumanos e usam dessa mesma tática com seus clientes, veja! você faz um tratamento e não tem garantia de cura, e se pegar um profissional despreparado, pode até ficar pior! entra ai o mesmo truque dos 75% (ele é refratário ao tratamento ou seu recalque é muito forte) mas existem profissionais sérios por exemplo tem um psicólogo em São Paulo que trata pânico sem medicamentos escreveu um livro e se você ler o livro e não tiver melhora lhe devolve o dinheiro e em sua clinica, funciona da mesma forma, então pessoas desse calibre é que tem que ser valorizadas, pois é um individuo humano e não um capitalista ,perdoe me por não divulgar o nome deste profissional por questões éticas, mas enfim é um grande ser humano dotado de uma verdadeiro senso de respeito e compaixão pela vida, sanidade e felicidade humana.
    não lhe conheço , engraçado! nem a mim mesmo,mas pelo que li em seu blog você me parece muito racional e muito humano também precisamos de pessoas assim menos egóicas ,sou fóbico social e perdi muitas mas muitas coisas na vida, só não perdi a mim mesmo parabéns pelo blog virei freguês

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...