quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Amar dá medo, pois é a mente "jorrando" sem controle




Não tenha medo de amar. Aprenda a valorizar seu parceiro. Coragem de amar.




Por Regis Mesquita

Quando Jesus falava de uma fonte que nunca seca, estava se referindo a uma capacidade da mente humana que chamamos de FLUIR.

Permitir o Fluir é uma das mais importantes habilidades que todos terão que desenvolver à medida que evoluem.

Ele é muito importante; tão importante que todo o corpo e a mente estão programados para funcionarem melhor quando há o Fluir.
Ele significa sabedoria, energia, bom senso, sensibilidade, percepção, intuição e muito mais. Tudo isto intensificado, o que gera estados alterados de consciência.

Portanto, saiba que se você pretende evoluir espiritualmente é importantíssimo praticar este Fluir.

Ao amar, você é obrigado a vivenciar o Fluir. O amor é uma perda de controle, pois é algo maior que brota de dentro da pessoa e a influencia.

A falta de controle e a intensidade dos sentimentos que acompanham o amor, o torna adorável e ao mesmo tempo temido.

O que grande parte das pessoas fazem? Tentam controlá-lo.

De que forma tentam controlar? Agregam negatividades ou sentimentos pouco nobres ao amor. Em outras, palavras, usam estes recursos para impedir o Fluir.

Tente entender: se eu amo e confio, eu me entrego mais para o Fluir. Se amor e desconfio, fico mais defendido e não permito que o Fluir aconteça de modo saudável. Por isto, as pessoas que têm medo de amar costumam agregar negatividades. Assim, elas se sentem mais seguras de si. Por exemplo: "se você mostrar que gosta dele, ele vai te desprezar". Ela tem medo do desprezo e, por isto, esconde seu sentimento belo. Ela acredita na "força da mentira e da enganação". O problema é que se você oferece algo ruim, aumentará a chance de viver algo ruim. Se oferece algo bom e nobre (carinho, verdade, ternura, respeito) estará aumentando a chance de viver algo bom. Certeza nunca existe. 


Lembre: o FLUIR depende do grau de nobreza que a pessoa mantém. Se você agregar o que é negativo, o Fluir e o amor perdem força.

(Uso o termo nobre, porque existem muitas coisas consideradas positivas e que não são nobres. Por exemplo, a pessoa diz: gosto de me cuidar. Pode ser positivo, mas não será nobre se a prioridade for a vaidade.)

Produzir o negativo é a forma mais comum de se afastar do Fluir.

Mais um exemplo: você consegue com que todo mundo tenha má impressão de você. Mas, jamais conseguirá que todo mundo goste de você. Chegue na igreja e comece a xingar e bater nas pessoas, elas vão te detestar. Vá na igreja e faça o bem, a maioria nem vai notar sua presença. O negativo e a complicação são formas de bloquear o Fluir e te dar uma ilusão de controle (leia: Eles preferem sofrer com o que é conhecido por terem medo do desconhecido). 

Para entender melhor o Fluir apresento este vídeo da música: You raise me up (Você me eleva)







Em determinado momento a música diz:

"você me eleva, então eu posso ficar sobre as montanhas
você me eleva, para andar sobre mares tempestuosos
e sou forte quando estou sobre seus ombros
você me eleva, para mais do que eu posso ser".

É exatamente esta sensação maravilhosa que você tem ou terá quando o Fluir tomar conta de você.

É uma experiência, que pode ter conotação espiritual ou não.

Mas, é uma experiência marcante, e ABSOLUTAMENTE NECESSÁRIA.

A mente humana é planejada para viver melhor tendo estas experiências.

A evolução e o aprendizado é muito grande quando se perde o medo de viver intensamente este Fluir.


Aliás, para viver intensamente de forma sadia SEMPRE é preciso permitir que o Fluir esteja sempre presente.

Conheço gente que para viver intensamente sonha em "ir para o Taiti". Quem vive o Fluir transforma grande parte da vida em um Taiti, pois a beleza é cultivada e sentida intensamente a todo momento.

Como diria o poeta Chico Buarque: amo tanto e de tanto amar acho que ela é bonita.

O Fluir influencia no que a pessoa se interessa, presta atenção e ajuda a superar raiva, rancores, brigas.

O Fluir é base através da qual o amor se mantém sempre vivo, forte e sábio. E, por ser forte, existe a sensação de perda de controle. "Algo maior me leva, algo maior me conduz e eu me entrego para esta força".

Preste atenção:

"Sua alma e seu interior geram estímulos que podem dirigir sua vida.
Porque nos identificamos tanto com algumas pessoas e não com outras?
Porque temos alguns interesses e outros têm outros?
Porque o amor surge sem que você escolha?
Nem sempre temos respostas.
A verdade é que de dentro para fora, a vida muda.
Nem sempre entendemos, nem sempre nos sentimos seguros.
De dentro para fora, novos desafios surgem, novos interesses aparecem.

Deve-se ter coragem para aproveitar estas forças a fim de gerar boas experiências.
De dentro para fora surge o que existe de mais importante em você.
Todos os sentimentos mais nobres e mais intensos surgem de dentro para fora.
Eles geram desafios que o ego não controla plenamente.
Eles dão um novo rumo à sua vida.
São muito importantes, por isto é sábio lidar com eles com coragem."
 Leia mais em: A dificuldade de dizer “Eu te amo”

Quando você estiver amando alguém, lembre-se: não tenha medo. O medo vai te dar vontade de controlar e o controle te afasta do Fluir. Sem o Fluir o amor perde sua força e, muitas vezes, morre. Isto gera uma vida sem vitalidade, com brigas e insatisfações.

O Amor é uma profunda fonte de satisfação. Mas, nem sempre esta satisfação pode ser plena ou contínua. Porque cada um é cada um; cada um possui suas qualidades e seus defeitos. As qualidades ajudam o amor a desenvolver e os defeitos judiam. Mas, o amor pleno, forte, sadio, pode superar grandes adversidades; este amor cresce e amadurece junto com o Fluir.

Autor: Regis Mesquita
https://twitter.com/mesquitaregis


Acompanhe as publicações do site Psicologia Racional

Clique em "Curtir Página"



O SEGREDO DO AMOR

O amor nasce com você.
Mas, não quer ficar preso dentro de você.
Ele quer partir, ir embora, ser livre.
Ele quer criar seu próprio caminho.
Daí vem o medo das pessoas de realmente amar.

O amor quer criar, quer inventar e descobrir.
O amor é curioso; se liga a muitas coisas.
O ego quer controlar, tem medo de errar.

A família que tem muito amor é uma família viva, feliz; na qual milhares de situações acontecem.
No amor, as pessoas se permitem brincar, errar, divergir.
No amor não existe paz absoluta. Porque o amor é forte, criativo e permite a transformação.
Onde há transformação, há divergência e diferença.

A família que encanta pelo amor é aquela que perdoa e auxilia.
No mundo do amor há dinamismo, há aprendizado, há conquistas; por isto, existem as diferenças e divergências.
Mas, o amor acolhe as diferenças e diz: "fica do meu lado, porque juntos será sempre melhor".

Regis Mesquita
http://caminhonobre.com.br/



Agradeço às pessoas que acompanham o site Psicologia Racional, seja recebendo as mensagens via email, sendo seguidoras ou visitando-o de vez em quando. De “boca em boca” os números estão aumentando. Sua participação na divulgação do site é fundamental. Obrigado!







Quer ter acesso a centenas de imagens como esta acima para você escolher?
Clique aqui (Facebook) ou aqui (Pinterest)






Licença para reprodução dos textos do site Psicologia Racional, siga as instruções.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...