sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Crianças e adolescentes precisam é de bons valores - limites são menos importantes



As crianças têm mais necessidade de modelos do que de críticas. Joseph Joubert




Recebi uma mensagem que dizia da importância de dizer NÃO para os filhos. E propunha uma corrente para incentivar os pais a colocarem limites sem sentirem vergonha.

Descreveram um caso de uma menina mimada que se deu mal na vida e disseram que os pais estão criando pequenos ditadores.

Eu até concordo com algumas colocações. O problema é que centro do problema nem sequer é colocado: crianças com péssimos valores, terão péssimos hábitos e atitudes.

Dois fatos verídicos podem explicar esta consequência:


1) alguns anos atrás um pai entregou o filho para a polícia porque o mesmo havia assassinado uma mulher. Quando foram entrevistá-lo, o senhor disse: roubar tudo bem, matar não.

Observe os valores deste pai. Depois de aceitar e, talvez, incentivar o roubo (violência), ele quer colocar limites. Matar NÃO (limitar o uso da violência que anteriormente foi estimulada). Observe como os valores são infinitamente MAIS importante que os limites.

Resumindo: o pai estimulou seu filho a ser violento e romper com regras e leis. A consequência é que o filho rompeu com regras, leis e foi violento. O pai aceita esta situação negativa; mas quer colocar limites (não matar).

Os bons valores são os "grandes limites". Para evitar que o filho vire um assassino é muito importante ensinar e treinar valores positivos e nobres. Saber respeitar, lutar para conseguir, ter bondade e compaixão, etc. Valores como estes afastam as pessoas do assassinato - e do roubo.

Os valores que os pais oferecem aos seus filhos são a verdadeira trilha que eles seguirão. Os limites servem para a sintonia fina deste caminho.



Mais textos do Psicologia Racional










2) uma senhora e seu marido me procuram em meu consultório. Estavam preocupados com o uso abusivo de jogos de vídeo-game pelo filho. O rapaz passava horas jogando. Todos os dias jogava por mais de cinco horas.

Os pais se perguntavam como lidar com o problema.

Algumas pessoas podem dizer: "simples, basta colocar limites e pronto. Os pais tem que ter autoridade".



Clique Aqui
O problema são os valores que estes pais passaram para este adolescente. Ele foi criado assistindo Tv durante horas. Foi criado com a ideia de que assistir Tv é melhor do que estar "na rua". Os pais não liam livros e não incentivaram a leitura. Seus brinquedos, toalhas, pijamas, etc, eram de personagens de televisão. Suas festas de aniversário eram de personagens de Tv. A mãe seguia a moda das novelas, e dentro de casa se discutia assuntos de Tv, artistas, etc.

O rapaz foi criado com uma overdose de influência da mídia. Ele foi criado e treinado para valorizar e desejar o que a mídia apresenta para ele. 

Ele foi criado para ficar passivamente em frente a uma tela de vídeo (preste atenção neste detalhe).

Em outras palavras: jogar vídeo-game por horas é apenas a lógica do seu estilo de vida e dos valores familiares.

Foi isto que ele aprendeu, foi isto que foi cultivado dentro de casa. Esta é a vida como este adolescente conhece.

É por isto que não basta colocar limites. Os pais devem ter muito claro quais os valores e ESTILOS DE VIDA que estão incutindo na cabeça de seus filhos.

A maior parte dos adultos falam de limites, porque tem medo de olharem para eles mesmos e descobrirem o tipo de valores (e estilo de vida) que tem cultivado no dia-a-dia.

Oriento os pais a deixarem seus filhos no máximo uma hora por dia em frente à tv. Existem muitas outras atividades serem para serem feitas.

Oriento também a fugirem ao máximo da moda e de "personagens" (lap top da Xuxa, chuteira do Messi, etc). As crianças devem ser treinadas a NÃO seguirem o que é incentivado pelos meios de comunicação.

Uma criança que cresce tendo múltiplas opções de brincadeiras, tenderá a ser um adolescente que tem múltiplos interesses. Com múltiplos interesses, será bem mais difícil gastar tanto tempo em jogos eletrônicos.

Nós somos o que nós cultivamos. Somos o que treinamos. 

Quando te falarem de limites, lembre-se: limites em cima de quais valores? Porque o que é realmente importante são os valores que são cultivados no dia-a-dia.

Lembre sempre que o importante não são os valores que "saem da boca". Importante são os valores (e estilo de vida) que são praticados no dia-a-dia.

Uma dica para pais e mães: uma das funções mais importantes da educação é desenvolver na criança a capacidade do autocontrole.


Autor: Regis Mesquita

Contato e Terapia: regismesquita@hotmail.com





ler bons livros é sempre ótimo
CONHEÇA E LEIA, CLIQUE AQUI






Tenha bons valores e não fique criticando os outros






Leia também:

Concentração das crianças e adolescentes: televisão atrapalha muito

O exemplo educa muito mais do que as palavras



Criança solitária na frente da televisão


Bullying na escola - finalmente acabou, diz garoto após três anos sendo agredido. Dicas para lidar com o bullying.

Educação: exigir eficiência dos nossos filhos

Um ano sem comprar nada. Uma família aceitou este desafio. Veja o que aconteceu.

Pais, ensinem seus filhos a cultivarem a gratidão

Quando sua brincadeira machuca o outro você deve parar imediatamente. Vidas destruídas por pessoas que "zoam" os outros.






Não vou desperdiçar o que existe de bom em mim. Por isto, agradeço sempre e me foco em fazer o melhor. Caminho Nobre









Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...