sábado, 23 de julho de 2011

Crianças morrendo de fome na Somália e o drama da perpetuação da miséria e da violência







Me deu uma tristeza imensa ver esta imagem!

Que Deus minimize os sofrimentos destas pessoas.

Centenas de milhares de crianças estão nesta situação.

E a guerra continua.
Os grupos religiosos, políticos e econômicos buscando o poder,

exercitando a vaidade e o orgulho.

Tudo isto em uma nação em frangalhos.

Triste!

Lá quase todo o dinheiro vai para a guerra.

Aqui no Brasil, um país de paz, as forças armadas consomem muito dinheiro; dinheiro em excesso.

Em 2015, o Brasil gastou R$3,8 BILHÕES pagando pensão para filhas adultas de militares (este é somente um exemplo do desperdício).

São escolhas erradas. E escolhas erradas geram fome, miséria, destruição.


Saiba mais aqui

O mais triste é que esta criança, se for salva, provavelmente se transformará em mais um soldado.

Por falta de trabalho e uma cultura negativa, se uniria a algum grupo paramilitar.

Ele próprio produziria a próxima geração de crianças desnutridas.

O mais triste da miséria é que ela se autoperpetua.


As pessoas sofrem, mas reproduzem exatamente o que as faz sofrer.



Sobre a perpetuação da miséria e a autodestruição:







MUDE AS CRENÇAS QUE GERAM PENSAMENTOS NEGATIVOS


As pessoas sofrem por carregarem em si mesmas crenças erradas. Crenças erradas geram escolhas erradas e pensamentos negativos. Crenças erradas geram injustiças e perpetuam a maldade.


Com o aprendizado, os desafios são os mesmos. Mas, as condições de superá-los positivamente são muito maiores.

Lembre-se: não há dor que dure para sempre. Mas, se você aprender a lição, ela irá embora mais rápido.


Autor: Regis Mesquita

Reflexão baseada nos ensinamentos do livro "A Espiritualidade no Dia a Dia"

Leia e estude o livro, clique aqui











Leia também:











CULTURA DE PAZ NA SUA FAMÍLIA

"Enquanto houver no mundo uma criança sendo agredida, as guerras não acabarão." Alice Miller

As crianças absorvem primeiro aquilo que vem do pai e da mãe. O exemplo fica gravado na mente infantil e irá irradiar influência pelas décadas de vida. O ideal é que a paz seja conquistada em casa, para poder ser reproduzida na sociedade.

Crie no seu lar uma cultura de paz:

1 – evite crítica. Ao invés, estimule a melhora.

2 – não despreze a dificuldade do outro. Ao invés, esteja preparado para passar segurança.

3 – pratique a gratidão. Fale das boas ações e das conquistas positivas.

4 – pratique o autocontrole. Se for “explodir” tenha a bondade de se isolar e voltar quando puder dialogar racionalmente.

5 – ame sem controlar. Ao invés, aceite as diferenças entre os membros da família.

6 – se afaste de notícias que repetem sempre negatividades e futilidades. Ao invés, tenha fontes de informações que sirvam para sua vida hoje e daqui a 10 anos.

7 - uma vez por semana desligue tudo e fique exclusivo da boa e velha conversa ao vivo.

Autor: Regis Mesquita





O verdadeiro inferno é aquele que nós criamos em NÓS, que nós mesmos cultivamos e que nos faz sofrer. Livro Nascer Várias Vezes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...