quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Obesidade: como o imaturo sabota a própria vida. Crenças que enfraquecem sua mente e te levam para o sofrimento.



Gordura é resultado de uma vida errada, não é doença




Por Regis Mesquita



Cena cada vez mais comum:
“Eu vim aqui porque tenho uma doença: obesidade. Para emagrecer preciso de remédio ou de cirurgia”.

A pessoa se vê como vítima de algo “externo”: a doença.  Esta é a ilusão (na imensa maioria das vezes esta doença não existe).

Para cada ilusão existe alguém vendendo uma solução: sozinho você não consegue, portanto tome este remédio... faça esta cirurgia... inicie este tratamento estético... melhore com uma plástica...

Se ela é vítima, a solução vem de fora.

A realidade é dura e ela não quer enfrentar as consequências de sua personalidade cheia de vícios, imaturidades, autossabotagens, desorganização, etc. Sua vida está errada e a obesidade é um sintoma.

Ela quer o alívio da ilusão.

Pessoas imaturas raramente assumem a responsabilidade pela situação da própria vida. Não acreditam que grande parte dos seus problemas tem origem em seus atos estúpidos, ineficientes, desarmônicos e preguiçosos. A culpa é sempre despejada em alguém ou algo externo; ou seja, a culpa é dos pais, do governo, do outro, de Deus, do demônio, da sorte, etc. Se a culpa é externa, a solução também é. A mente desta pessoa espera que a solução e a salvação venham de fora.

Esperando do exterior a solução, ela torna-se prisioneira de ilusões e fantasias. Cada fantasia significa uma corda prendendo-a a uma rede comercial, já que a fantasia é sempre vendida por algum espertalhão - e comprada por um imaturo que também quer ser esperto.

Preste atenção:

Clique Aqui
Assumir a responsabilidade da própria vida significa enfrentar os desafios internos e externos. Suponha que exista falta de água em uma fazenda. Se a pessoa diz: “Deus não mandou chuva”; ela gastará seu tempo pedindo água para Deus. Ela pode dizer: “eu preciso de água, eu tenho que buscar soluções para meu problema,  tenho que aprender usar melhor a água que tenho”. Este é um desafio pessoal que exigirá que a pessoa aprenda, desenvolva qualidades pessoais e busque a racionalidade e a eficiência. Ao invés de ser a vítima que pede, ela será o guerreiro inovador que busca soluções e desenvolve qualidades – e promove o bem.

Toda mudança interna para ser verdadeira tem que ter um reflexo no meio externo. Seja a água em uma fazenda ou a gordura em seu corpo, a responsabilidade e as consequências serão de quem vive e faz escolhas.

O imaturo que quer ser esperto transforma-se em vítima; e vive pulando de ilusão em ilusão sempre reforçando seus defeitos e limitações.


Acredite: o esforço feito para ser vítima é muito maior que ser o guerreiro inovador que assume a responsabilidade pela própria vida e vence.

Resumindo: Não, você não é doente. Você está acreditando em um conjunto de crenças que te tornam menos capaz. Tome muito cuidado! Porque você tem a oportunidade de cuidar de si e se fortalecer ao enfrentar os desafios.

Faça escolhas que sejam realmente eficientes: cuide de si sem desculpas e sem medo. Se esforce, torne-se cada vez mais forte e capaz.


Autor: Regis Mesquita
https://twitter.com/mesquitaregis





Dica:

Na coluna da esquerda, clicando no marcador "obesidade" abrirão dezenas de textos sobre este tema. Escolha o que prefere e boa leitura.



Desenvolva qualidades pessoais para conseguir manter seu peso ideais. Obesidade não é doença.




Leia também:









Gostou das imagens deste texto do blog Caminho Nobre?
Pode compartilhá-las com seus amigos.

Quer ter acesso a centenas de outras imagens para você escolher?
Clique aqui (Facebook) ou aqui (Pinterest)






Caminho Nobre









2 comentários:

  1. Adorei o pensamento do guerreiro e da vítima. Salvei a imagem no meu computador e vou mandá-la para meus amigos.

    ResponderExcluir
  2. Fico feliz que você tenha salvado e imagem. Agradeço por ajudar o site Psicologia Racional a ser mais conhecido.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...