segunda-feira, 22 de novembro de 2010

O que esta criança fez para merecer tanta sorte?







A cena é interessante. Uma enchente (?), dois adultos, uma criança e um guarda-chuva.

Ser bem cuidado é tudo de bom.

O que faz uma criança merecer tanto privilégio?

A genética humana estimula a proteção dos filhotes.

Mas, não é só isso. As crianças novinhas cativam os adultos por serem absolutamente verdadeiras e NÃO julgarem.


Este é um dos segredos do bem estar que as crianças geram em quem está perto delas.

É como se elas dissessem: "Venha me amar, porque estou pronto para aceitar ser amado".

Este é um dos mais poderosos comportamentos humanos para cativar as pessoas.

Adultos possuem muita dificuldade em serem absolutamente verdadeiros e NÃO julgar.

Perdem muito por isto!

Se você quiser melhorar sua vida comece a ser mais verdadeiro e evite julgar o outro.

Nenhum adulto conseguirá a unanimidade de um bebê. Porém, com o passar dos anos, os relacionamentos são reciclados e tornam-se mais sadios, mais intensos e mais completos.

LEIA TAMBÉM: Pais, ensinem seus filhos a cultivarem a gratidão


O segundo segredo dos bebês é se permitirem serem cuidados.

Quanto mais uma criança é cuidada, mais amor ela desperta.

Quanto mais amor ela desperta, mais bem estar ela gera nas pessoas.

Um adulto deve estar preparado para ser ajudado e ajudar. Colaborar, fazer junto, curtir o que vem do outro.




Esta é outra qualidade do bebê: as pessoas se sentem aceitas por eles.

O bebê gosta e se envolve com quem cuida dele.

Recebe bem esta pessoa, não critica e nem entra em conflito. Quer dizer existem conflitos sim, mas são conflitos "bobos". São conflitos sem risco de rompimento, sem agressividade marcante. São conflitos que logo acabam e voltam a calmaria e ao amor.

LEIA TAMBÉM: Mantenho meu coração repleto de gratidão pelo meu pai

Este deveria ser o padrão de relacionamento de casais adultos.

Um ter prazer de ajudar o outro. Um tendo alegria com a alegria do outro.

Um incentivando o outro quando há erro, dificuldades e inseguranças.

Um servindo o outro, invertendo papéis e posições.












Reflita:

Quem se esquece de cuidar do que conquistou transforma prazer em sofrimento.

Não dar continuidade nas conquistas é um desperdício.

A vida de quem desperdiça é muito complexa.

Na vida humana, três grandes fontes de sofrimentos e dificuldades são o esquecimento, o desperdício e a ingratidão.

LEIA TAMBÉM: Aceitarei minha mãe como ela é

É enorme a quantidade de pessoas que, ao conquistar um objetivo, passa a não prestar mais atenção nele.

Desta forma, casamentos felizes vão morrendo aos poucos, vocações vão sendo deixadas de lado, habilidades desaparecem com o passar dos anos, etc.

Procure valorizar e aproveitar muito tudo o que você conquistou ao longo da vida.

LEIA TAMBÉM: Como lidar com uma filha insegura?

Não permita que o dia-a-dia soterre os “tesouros” de qualidades, habilidades e sabedorias que você conquistou ao longo dos anos.


Leia:
Cinco regras para você aumentar a autoestima e ter muito mais prazer com a sua vida




Autor: Regis Mesquita
Contato e Terapia: regismesquita@hotmail.com




SIGA A PSICOLOGIA RACIONAL NAS REDES SOCIAIS















Reflita 2:

Família em paz – dica 1 - Treine todos para servir.

O amor, com traços egoístas, aos poucos perde a força. Para fortalecer e perpetuar o amor é necessário servir, cuidar e dar atenção. É desta forma que o usufruto multiplica: quanto mais servimos mais amor temos.

Aprenda a cuidar para reforçar sua capacidade de ter satisfação.

Dica de leitura:
Família: cinco dicas para viver em paz







BAIXE O APLICATIVO AGORA, CLIQUE AQUI





Reflita 3:

QUEM NÃO AMA, ADOECE.

O amor precisa de algo para amar, para cuidar, para amparar.

Pessoas que amam pouco acabam ficando deprimidas, ansiosas ou angustiadas.

Esta dor é o amor pulsando para sair e continuar sua saga de bondade.

Ou seja, o ser humano produz amor dentro de si. E este amor precisa se expressar.

Quem não encontra formas de colocar este amor para fora (e não for psicopata) irá sofrer.

Milhões de pessoas estão tomando remédios para depressão, insônia e falta de prazer porque não conseguem amar na intensidade que precisam.

Seu corpo ressente e sua mente sente a falta de motivação.

A verdade é que o ser humano normal precisa amar.

Filhos sempre foram a principal fonte de inspiração para o amor brotar e ganhar alta intensidade.

Famílias sempre foram grandes oportunidades de amar.

Se questione ainda hoje: para quem mais posso dedicar o meu amor?

Como posso viver mais intensamente o amor que há em mim?

Você produz amor e o amor precisa de algo para ser amado.

O amor é uma força que sustenta a vida. E milhões estão sofrendo por estarem amando pouco.

Regis Mesquita

Reflexão originalmente postada na página Nascer Várias Vezes do Facebook.
Clique aqui para conhecer e curtir.












Leia também:


Saiba o que o bom exemplo pode fazer pelo seu espírito e pela sua família

A arte de bem viver: jamais desprezar o que é positivo. Identifique os tesouros da sua vida que estão escondidos.

Educando Filhos: dezenas de textos sobre filhos

A melhor forma de conquistar o autocontrole

Ao invés de ampliar seus desejos, amplie sua consciência

Você se esforça para ser vencedor ou perdedor?

Pequenas e constantes inovações para a vida ficar sempre melhor

Livros do autor Regis Mesquita






Os bebês são amados porque não julgam e não condenam ninguém. Valorize quem está ao seu lado.





DIREITOS AUTORAIS

 

Os textos do Blog PSICOLOGIA RACIONAL, escritos pelo seu autor Regis Mesquita, estão REGISTRADOS e PROTEGIDOS.

 

Licença para reprodução dos textos do site Psicologia Racional, siga as instruções.







Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...